Chuvinha de nada

O paulistano morre, e chegando ao céu, para cumprir as formalidades, São Pedro pergunta:

– Morreu de que meu filho?

– Por causa da enchente São Pedro!

Nisso, outro cidadão que estava atrás de São Pedro dispara:

– Enchente o caramba, deve ter sido uma chuvinha bem mequetrefe!

– Não! Foi enchente mesmo, a cidade toda ficou embaixo d’água.

– Quêêêê???? Você não sabe o que é chuva de verdade!

– Como não! Perdemos carro, casa… tudo por causa da enchente!

– Deixa de ser frouxo rapaz, até parece boiola… Chuvinha de araque… de meia-tigela!

Aí São Pedro se mete na conversa.

– PÔ NOÉ, DEIXA O CARA CONTAR A HISTÓRIA DELE EM PAZ!

Cada um tem o que merece

Tom Cruise morre e vai para o céu. Chegando lá, é recebido num guichê por um anjo que lhe toma os sapatos e diz:

– Seu endereço na eternidade é rua C, número 13. É só ir a pé por essa estrada que você chega lá – diz o anjo, apontando uma trilha forrada de pedras.

O galã caminha por mais de três horas, enchendo os pés de bolhas, até chegar a um casebre miserável. Abre a porta e dá com uma mulher horrível, nua, deitada numa cama caindo aos pedaços.

– Meu Deus, o que é isso? – pergunta o ator, assustado.

Na mesma hora, a voz grave do Todo-Poderoso responde:

– Toooooommm, durante a vida você destroçou o coração de milhões de mulheres. Agora, no paraíso, terá de pagar por isso, vivendo eternamente com essa aí.

Meia hora mais tarde, chega Brad Pitt e a história se repete. Pedras, bolhas, um casebre, um tremendo tribufu, a queixa e a resposta:

– Braaaaad, durante a vida você destroçou o coração de milhões de mulheres. Agora, no paraíso, terá de pagar por isso, vivendo eternamente com essa aí.

Pouco mais tarde chega o cantor Wando. Desta vez, em vez de lhe tirar os sapatos, o anjo faz mil reverências, lhe dá um endereço diferente e mostra-lhe uma tremenda limusine estacionada à porta. Wando embarca no carro e segue por uma estrada novinha até chegar a uma mansão maravilhosa. Abre a porta e dá de cara com a Sharon Stone nuazinha, deitada em num tapete persa.

– Meu Deus, o que é isso? – indaga o cantor, maravilhado.

Ouve-se então novamente a voz de Deus:

– Shaaaaaaron, durante a vida toda você destroçou corações de milhões de homens…

Extrema unção

O padre está ao lado do velhinho, no leito da morte, para dar-lhe a extrema-unção:

– Antes de morrer, reafirme sua fé em Nosso Senhor Jesus Cristo e renegue o Demônio!

O velhinho fica quieto. O padre insiste:

– Vamos lá… Quando se deixa este mundo, é preciso se preparar e renegar o mal para poder juntar-se ao Senhor o mais rápido possível… Por que voce não quer renegar o Demônio?

O velhinho, com voz trêmula, responde:

– Enquanto eu não souber para onde eu vou, não quero ficar mal com ninguém!

Chegando no Céu

O Céu estava ficando muito congestionado. Deus, então,decidiu modificar as normas para o ingresso nos portões celestiais.

A nova lei consistia no seguinte: para ser admitido no Céu, o dia da morte da pessoa deveria ser um dia realmente terrível. A lei entrou em
vigor a meia-noite do dia seguinte.

E, assim sendo, às 00h01, do dia em que entrara em vigor a nova lei, chega a primeira pessoa nos portões do Céu. O anjo encarregado do portão, lembrando-se da lei, prontamente perguntou ao homem:

– Antes de você entrar, é preciso que você me conte como foi que você passou o dia da sua morte.

– Sem problemas – disse o homem – Há algum tempo eu vinha desconfiando que minha mulher estava me traindo. Eu acreditava que todos os dias, na hora do almoço, ela trazia o amante para nosso apartamento, que ficava no 25º andar, e fazia sexo com ele. Então ontem, eu estava indo para casa a fim de pegá-los. Bem, cheguei la e entrei rapidamente, começando a procurar o tal rapaz. Minha esposa estava semi-nua e gritando comigo, enquanto eu dava uma busca no apartamento, mas não conseguia encontra-lo de jeito nenhum! Quando eu ja estava desistindo de procurar, olhei para a sacada do apartamento e percebi que havia uns dedos dependurados lá. O diabo do rapaz achava que poderia se esconder de mim! Foi aí que eu corri pra sacada e bati nos dedos dele, até que o safado largou e caiu lá de cima. Mas você não pode imaginar a sorte do rapaz, pois ele caiu em cima dos galhos de uma imensa árvore que existe em frente ao prédio, que amorteceram a sua queda, e ele não morreu. Eu, ainda no meu excesso de raiva entrei no apartamento e peguei a coisa mais pesada que tivesse pra jogar em cima dele. Desliguei a geladeira da tomada e, furioso, a atirei do 25º andar bem em cima dele. O problema é que, no estado de emoção em que eu me encontrava, somado ao imenso esforço que eu fiz para atirar a geladeira sobre o amante da minha mulher, eu tive um ataque cardíaco e morri, quase que instantaneamente.

O anjo sentou-se e pensou por alguns instantes. Afinal de contas o rapaz, tecnicamente, teve um péssimo dia e o crime dele foi passional, pelo que o anjo lhe disse:

– Ok, meu senhor, seja bem-vindo ao Reino dos Céus, e deixou o rapaz entrar.

Poucos segundos depois chegou o próximo da fila, sendo logo advertido pelo anjo:

– Eis as regras, antes de deixa-lo entrar, preciso ouvir a respeito do dia da sua morte.

– Claro, respondeu o homem. Eu estava na sacado do meu apartamento, que fica no 26º andar fazendo meus exercícios diários quando, de repente, escorreguei e caí pela sacada! Por sorte, eu fui capaz de me segurar na sacada logo abaixo da minha. Porém, qual não foi a minha surpresa quando apareceu um homem maluco e, ao invés de me ajudar, ficou batendo nos meus dedos até que eu soltasse e, obviamente, caísse lá de cima, o que ocorreu. Entretanto, eu não morri com a queda pois caí sobre os galhos de uma grande árvore que fica em frente ao prédio e que amorteceram a minha queda. Enquanto eu estava lá, na árvore, todo arrebentado, de rosto para cima, incapaz de me mover e gemendo de dor, eu vi o mesmo homem empurrar uma geladeira pela sacada e ela caiu exatamente em cima de mim e me matou.

O anjo quieto e rindo para si mesmo, enquanto o homem terminava sua história, pensou e disse:

– Muito bem! Bem-vindo ao Reino dos Céus, e deixou o homem entrar.

Poucos segundos depois, o terceiro homem da fila chega ao portão, ao que o anjo logo lhe indagou:

– Conte-me, rapaz, como foi o dia em que você morreu.

– Tá legal, eu conto, mas você não vai acreditar. Eu estava pelado, dentro de uma geladeira…

Caminho do Céu

Igreja lotada, o padre interrompe o sermão e pergunta:

– Quem deseja ir para o céu levante a mão!

Todo mundo levanta a mão, menos um sujeito sentado na primeira fila, caindo de bêbado.

– O senhor não quer ir para o céu quando morrer? – pergunta-lhe o padre.

E o bêbado:

– Ah… Quando morrer eu quero! Pensei que o senhor tava organizando a caravana pra hoje!

Duas amigas no Céu

Duas amigas encontram-se no céu e uma pergunta para a outra:
– Como você morreu?
– Congelada.
– Ai que horror!!! Deve ter sido horrível!
– Como é morrer congelada?
– No começo é muito ruim: primeiro são os arrepios, depois as dores nos dedos das mãos e dos pés, tudo congelando… Mas, depois perdi a consciência.
– E você, como morreu?
– Eu? De ataque cardíaco. Eu estava desconfiada que meu marido me traía. Um dia cheguei em casa mais cedo. Corri até ao quarto e ele estava na cama, calmamente assistindo televisão. Desconfiada, corri até o porão, para ver se encontrava alguma mulher escondida, mas não encontrei ninguém. Corri até o segundo andar, mas também não vi ninguém. Subi até o sótão e, ao subir as escadas, esbaforida, tive um ataque cardíaco e caí morta.
– Que pena…Se você tivesse procurado no freezer, nós duas estaríamos vivas…