Pedido de Natal

Joãozinho falava com sua mãe pedindo uma bicicleta nova quando ela decidiu que seria uma boa oportunidade para ele tomar consciência de suas atitudes e então falou:
– Bem, Joãozinho, agora não é época de Natal e nós não temos dinheiro para sair comprando
qualquer coisa que você queira. Que tal você escrever uma carta para Jesus e rezar para ganhar
uma bicicleta?
Depois, sua mãe o mandou para seu quarto. Ele finalmente resolveu se sentar e escrever a tal carta:
“Querido Jesus: Fui um menino bonzinho este ano e gostaria de ganhar uma bicicleta nova.
Seu amigo,
Joãozinho.”
Mas Joãozinho lembrou-se que, na verdade, Jesus sabia que tipo de menino ele era. Então, rasgou a carta e resolveu tentar mais uma vez.
“Querido Jesus: Tenho sido um menino legal este ano e quero uma bicicleta nova.
Sinceramente,
Joãozinho.”
Bem, Joãozinho sabia que não estava sendo totalmente honesto. Rasgou a carta mais uma vez. Foi então que Joãozinho olhou para o fundo de sua alma, o que, aliás, era o que sua mãe queria desde o começo. Ele sabia que aprontava de montão e que não merecia nada. Jogou a carta rasgada no lixo e saiu correndo para a rua. Ficou vagando sem rumo, meio deprimido, pensando no modo como tratava seus pais. Estava mortificado.
Às tantas, estava em frente a uma igreja católica. Joãozinho entrou, ajoelhou-se e meditou no que fazer. Finalmente levantou-se e dirigiu-se para a saída, olhando todas aquelas estátuas…
De repente, pegou uma santa pequenininha e saiu correndo. Foi para casa, escondeu a santinha embaixo da sua cama e escreveu a seguinte carta:
“Jesus, Tenho sua mamãe. Se você quiser vê-la novamente, dê-me uma bike.
Assinado: Você sabe quem.”
Anúncios