Mudanças

Uma mulher se casa esperando que ele mude, mas ele não muda.
Um homem se casa esperando que ela não mude, mas ela muda.

Congresso mundial de feministas

Mulheres do mundo inteiro, todas prontas para contarem suas últimas experiências e conquistas.

A primeira palestrante, Frida veio da Alemanha. E tão logo pegou o microfone, começou a falar:

– Um dia cheguei em casa e disse para o Fritz: “Pode arrumar a p**** desta casa, pode colocar o chucrute no fogo que eu não cozinho mais nesta m**** e se reclamar, pego os meus filhos, vou embora e te mando para a pqp”.

A audiência, entusiasmada, quis logo saber o que aconteceu e Frida contou:

– No primeiro dia não vi nada, não vi nada no segundo dia, no terceiro cheguei em casa, tinha um prato de chucrute caprichado me esperando, a casa estava limpa, tudo brilhando, uma beleza!

A mulherada foi ao delírio:

– Heeeeeeeeeee!!!!!

Segunda palestrante dos EUA, Jane:

– Cheguei em casa, p*** da vida, com a maior tensão pré-menstrual. Olhei para o Joe e fui logo dizendo: “A partir de hoje, pode começar a preparar o hambúrguer, vai arrumando a casa, cuide das crianças, deixe tudo em ordem que eu não quero nem saber. E se não tiver tudo de acordo, pego minhas coisas, vou para a Califórnia e te mando para a pqp.

A galera toda em uníssono:

– E daí, e daí, e daí?

– No primeiro dia, nada. Nada no segundo. No terceiro, cheguei em casa, tudo brilhando, um cheirinho de hambúrguer na grelha, as crianças limpinhas, uma maravilha!

Mulherada delirando:

– Heeeeeeeeeee!!!!!!!!

A terceira palestrante veio do Brasil varonil. Benedita, direto da Favela da Rocinha, RJ capital.

– Cheguei no barraco depois de “subi” “u” morro, p*** da vida, cansada de “lavá” a roupa da família da patroa, gente “pa” car****, um absurdo. O barraco tava uma zona só. Fui logo dizendo:

– Tião, “num” quero nem “sabê”, vai “ajeitano” essa m****, coloca o feijão no fogo, vai arrumando a casa, “bota os cachorro pra” fora. “Tô” cheia. Se não “tirá” essa bunda do sofá, vou “simbora pra Sumpaulo” e te mando “pa” pqp.

Galera:

– E Daí, e daí, e daí?????

– Primeiro dia, “num” vi nada. Segundo, “num” vi nada. No terceiro dia, meu olho começou a “desinchá” e já dava “pra vê” um pouquinho.

As 3 loiras na ilha

Após um naufrágio, três loiras foram parar numa ilha.

Desesperadas, começaram a caminhar pela praia quando, sem querer, uma delas chutou um pequeno objeto. Assustaram-se, mas se agacharam para ver do que se tratava. Era uma pequena lâmpada antiga, que passaram a esfregar para tirar a areia. Eis então que surgiu um gênio:

– Vocês me libertaram e, por isso, vou conceder um pedido a cada uma.

Disse o gênio.

– Quero ser ruiva – disse a primeira loira.

O gênio atendeu. Ela então, ao deixar de ser loura, ganhou a capacidade de pensar. Olhou em volta e viu que havia material para fazer uma canoa. Construiu a embarcação e foi embora da ilha, com muito esforço, remando contra a maré.

– Quero ser morena- pediu a segunda.

O gênio então a transformou e, com sua nova condição, atirou-se ao mar para ver se, dessa vez, conseguia aprender a nadar. Conseguiu e, com muito sacrifício, pôde deixar a ilha, dando suas braçadas contra a maré.

A terceira então pediu:

– Quero que me transforme num homem.

O gênio assim o fez. Ele então saiu andando pela ponte que ligava a ilha ao continente.