Caso isolado

O turista chega pela primeira vez a Salvador, ansioso por conhecer as famosas belezas naturais da Bahia.

Desembarca no Aeroporto Luís Eduardo Magalhães, pega um táxi e vai olhando a cidade. No percurso até o hotel, passa pela avenida Luís Eduardo Magalhães, pela praça Luís Eduardo Magalhães e pelo Hospital Luís Eduardo Magalhães.

“Pôxa, eu não imaginava que o Luís Eduardo era tão querido assim!” – o turista comenta.

“Além de querido, ele é um caso único!” – o taxista responde.

“Caso único? Por quê?”

“Porque ele é o único baiano da história que morreu de stress!”