Papagaio deficiente

Um sujeito resolve comprar um animal de estimação. Entra numa loja e o seu olhar detém-se num pequeno papagaio sentado num poleiro de uma gaiola. O papagaio não tem patas!
– O que aconteceu a este papagaio? – pergunta o sujeito.
E o papagaio responde-lhe:
– Eu nasci assim… sou um papagaio deficiente.
– Ah, és? Nesse caso diz-me como é que te manténs no poleiro já que não tens patas!
– Bem – explica o papagaio – é um pouco embaraçoso, mas já que está interessado… Enrolo o meu pênis como um gancho em volta da barra horizontal. E é assim que me seguro… o senhor não pode vê-lo porque está escondido na minha plumagem. Compre-me… olhe que sou uma companhia muito agradável!
O sujeito vê o preço numa etiqueta: 20 contos!
– Infelizmente não posso… és muito caro.
– Calma – sussurra o papagaio – Ninguém me quer porque não tenho patas… se oferecer 2 contos o dono da loja aceita!
E efetivamente o dono da loja aceitou.
O sujeito está deslumbrado porque o papagaio é divertido, interessante, entende de tudo, dá conselhos… e um dia ao regressar do trabalho o papagaio sussurra-lhe:
– Olha, não sei se deva contar… mas é a respeito da tua mulher e do leiteiro!
– O quê? – estranha o sujeito.
– Bem – conta o louro – quando o leiteiro tocou a campainha de manhã a tua mulher foi atender. Ela estava apenas de camisa transparente e beijou-o na boca…
– E o que aconteceu depois? – pergunta o sujeito.
– O leiteiro entrou e fechou a porta. Arrancou-lhe a camisa e começou a beijá-la nos seios, foi descendo devagarinho…
– Porra… e que mais? – pergunta o homem.
– Aí ele sentou-se no sofá, abriu-lhe as pernas e acariciou-a…
O papagaio faz uma pausa e o dono, impaciente, pergunta:
– E depois o que aconteceu? Vamos, conta…
– Aí não sei mais, pois não consegui mais me segurar no poleiro!

Anúncios

Acidente Indecente

O sujeito está sozinho em casa, assistindo futebol e tomando sorvete, quando de repente toca o telefone:
– Alô! O senhor é o marido da Helena?
– Sou eu mesmo! Por quê?
– Tenho uma notícia um tanto desagradável para lhe dar: ela estava no banco de passageiro de uma Ferrari conversível que capotou três vezes na Avenida Central!
– Meu Deus! – grita o marido, desesperado – Ela morreu?
– Não… O motorista morreu… Mas a sua esposa foi jogada para fora da Ferrari, caiu em cima de um arbusto e acabou escapando ilesa!
– Ufa, que alívio! – desabafou o marido – Então eu não tenho razão para me preocupar…
– Tem sim! – continuou o informante – Você nem imagina o que ficou preso na boca dela!

Decepção Dobrada

Duplamente desconfiado, da mulher e da amante, Jorge resolve mandar as duas num mesmo cruzeiro para depois investigar como cada uma havia se comportado.

Na volta, Jorge pergunta à mulher como foi a viagem, como eram os passageiros, o que eles faziam, até identificar a amante.

— Como era mesmo essa mulher?

— Ah, uma sirigaita! — ela responde — Não se passou uma noite sem que aquela mulherzinha dormisse com um homem diferente…

Meio desconcertado, Jorge procura a amante e faz a mesma pergunta.

— Ah, essa tal coroa era uma verdadeira dama — conta.

— Como assim? — pergunta Jorge, meio aliviado.

— Ora, ela subiu a bordo com o marido e durante o cruzeiro inteiro não saiu do lado dele um segundo!

Preços

Um homem chega desesperado ao terapeuta:
– Doutor, já não sei mais o que faço. Não agüento mais. Minha mulher está acabando comigo. Ela quer transar toda hora, todo minuto, e na cama, e na sala, na cozinha, no banho… Ela só pensa em sexo… o que posso fazer?

– Bem, meu senhor. A única solução é o senhor estipular um preço. Depois de algumas vezes, o dinheiro dela acaba e ela vai ter que se conformar.

Chegando em casa, a esposa já o espera só de baby doll. Ele mais que depressa vai falando:

– Mulher, de hoje em diante, só pagando. Na cama são R$1.000,00; no sofá são R$500,00 e no tapete R$100,00.

A esposa vai até sua bolsa e retira R$1.000,00 da carteira.

O marido respira fundo e diz:

– Muito bem meu amor, vamos para a cama!

Ela responde:

– Não, não. Eu quero dez aqui no tapete!