A herança de Salim

Deitado em seu leito de morte, Salim chama o seu filho mais velho, tira um antigo relógio do bolso com dificuldade e diz:
– Filho… Está vendo este relógio aqui?
– Sim, papai… – responde o filho, com lágrimas nos olhos.
– Ele era do meu bisavô! – continuou o pai – Depois ele foi passado para o meu avô… depois para o meu pai… depois para mim… e agora chegou a sua vez… Quer comprar?

Anúncios

Copinha lindinha

Só eu tenho a sensação, ao ouvir a rasgação de seda com a jornalista S. Aiquecoisinhalindaberg, que qualquer dia seremos testemunhas da sugestão de que se comemorem os gols com purpurina rosa, que não se grite gol para não ferir os sentimentos do outro time e que o jogador que fez a falta dê um beijinho no machucado do adversário?