Previsões

Se tivessem me dito na sexta, dia 17Abr2020, que Moro faria o que fez, na sexta, dia 24Abr2020, eu diria que era mais fácil ver Bolsonaro desfilando como Drag Queen. Estou com medo da chegada do dia 02Mai2020…

Pombo ou bandido?

Depoimento do mineiro atropelado

DEPOIMENTO DO MINEIRO ATROPELADO

Seu Zé, mineirinho, pensou melhor e decidiu que os ferimentos que sofreu num acidente de trânsito há semanas atrás eram sérios o suficiente para levar o dono do outro carro ao tribunal.

No tribunal, o advogado do réu começou a inquirir seu Zé:

– O Senhor não disse na hora do acidente ‘Estou muito bem’?

E seu Zé responde:

– Bem, vou lhe contá o que aconteceu. Eu tinha acabado di colocá minha mula favorita na caminhonete…

– Eu não pedi detalhes! – interrompeu o advogado. Só responda à pergunta:

– O Senhor não disse na cena do acidente: ‘Estou muito bem’?

– Bem, eu coloquei a mula na caminhonete e tava deceno a rodovia…

O advogado interrompe novamente e diz:

– Meritíssimo, estou tentando estabelecer os fatos aqui. Na cena do acidente este homem disse ao patrulheiro rodoviário que estava bem. Agora, várias semanas após o acidente ele está tentando processar meu cliente, e isso é uma fraude. Por favor, poderia dizer a ele que simplesmente responda à pergunta?

Mas, a essa altura, o Juiz estava muito interessado na resposta de seu Zé e disse ao advogado:

– Eu gostaria de ouvir o que ele tem a dizer.

Seu Zé agradeceu ao Juiz e prosseguiu:

– Como eu tava dizeno, coloquei a mula na caminhonete e tava desceno a rodovia quando uma picapi atravesso o sinar vermeio e bateu na minha caminhonete bem na laterar. Eu fui jogado fora do carro prum lado da rodovia e a mula foi jogada protro lado. Eu tava muito firido e num podia mi move. De quarqué forma, eu pudia orvi a mula zurrano e grunhino e, pelo baruio, eu pude percebe que o estado dela era muito ruim. Logo dipois do acidente, o patruiero rodoviário chego no locar. Ele orviu a mula gritano e zurrano e foi até onde ela tava. Depois de da uma oiada nela, ele pego a arma e atiro bem nos óio do animar. Então, o policiar atravesso a estrada com sua arma na mão, oio pra mim e disse:

– ‘Sua mula estava muito mal e eu tive que atirar nela. Como o senhor está se sentindo?’

– O que o Sr. falaria, meritísso?

O Ministro no restaurante

– Traga-me o couvert, um filet au poivre, e um vinho tinto.
– Sobremesa?
– Depois eu vejo.
– Estava bom o prato ministro?
– Estava ótimo. Pode trazer a sobremesa e o cafezinho.
– Não vai dar ministro.
– Por quê? Está em falta?
– Não excelência. Não temos sobremesa no cardápio.
– Como assim? Ficou louco? Eu estou vendo aqui no cardápio.
– É verdade senhor ministro. Ela está no cardápio de fato, temos sobremesa na casa, está uma delícia verdadeira, real.
– Bem então traga.
– Não vai dar ministro. O chef da casa não permite.
– Mas por quê?
– Com a devida vênia, excelência, é que o senhor não incluiu a sobremesa no pedido inicial. E o chef diz que se não está no pedido, é como se não estivesse mais no cardápio, mesmo estando, mesmo o senhor vendo ela ali, oh, mas se não tá no pedido inicial eu não posso me servir dela para lhe atender.
– Mas isso é um absurdo. É uma injustiça.
– Verdade ministro. Quem sou eu para discordar…