O papagaio e o wisky

Nervoso com a turbulência, o sujeito, todo educado, pede pela quinta vez para a aeromoça lhe trazer um wisky, mas ela continua fingindo que não o ouve.

Sentado ao seu lado, o papagaio comenta:

— Você está sendo gentil demais com a moça! Mulher gosta de ser maltratada! Quer ver só?

E assim que a aeromoça passa pelo corredor, o papagaio grita:

— Ô, sua filha de uma puta, me traz logo um copo de wisky com bastante gelo!

Dois minutos depois ele é atendido.

— Viu como funciona?

O sujeito torna a fazer o seu pedido, educadamente e nada.

Dez minutos depois o papagaio, de novo:

— Aí, sua vagabunda do caralho! Não está vendo que o meu copo está vazio? Traz lá mais uma dose dessa porra de wisky, sua piranha!

Um minuto depois o copo do papagaio está cheio novamente.

Aí o sujeito perde a paciência.

— Escuta aqui, sua vaca! Traz uma dose de wisky pra mim também senão eu vou lhe enfiar um cacete nesse teu rabo fedido!

Dois minutos depois a aeromoça volta acompanhada de dois seguranças que pegam o passageiro pelo colarinho, abrem a porta do avião e o atiram a dois mil metros de altura.

Antes de cair, ele ainda ouve o papagaio comentar:

— Pra quem não voa, este cara é muito folgado, não é?

O irlandês moribundo

É um irlandês chamado Shawn. Ele está à beira da morte. Em seu leito de moribundo, ele recebe a visita de seus dois melhores amigos de bebedeira, Pat e John. Shawn pede a seus amigos se eles satisfariam seu último desejo.

Pat responde:

– O que você quiser, Shawn, basta você pedir que nos o faremos.

Então Shawn pede para que eles, uma vez morto, esvaziem uma garrafa do melhor uísque sobre seu túmulo.

– Mas é óbvio, Shawn. Faremos isso por você! – responde Pat, acrescentando:

– Mas você poderia também fazer-nos um favor…

– Mas o que? – pergunta Shawn.

E Pat responde:

– Você se incomodaria se filtrássemos antes este excelente uísque com nossos rins antes de regar teu túmulo com ele?