O tempo passa

“Você se lembra da minha voz ?” ou disso você nem se lembra mais?!

Os indivíduos que estão entrando na faculdade este ano nasceram aproximadamente em 1982.

Eles não têm a mínima ideia de quem foi Tancredo Neves e mal ficaram sabendo que ele morreu antes de assumir a presidência. Eles estavam na pré-puberdade quando aconteceu a Guerra do Golfo. Viram um único Papa em toda sua vida.

No máximo, eles se recordam do nome de um presidente da república. Eles tinham 10 anos quando a União Soviética se dissolveu e não se lembram da Guerra Fria. Nunca sentiram medo de uma guerra nuclear.

“The Day After” para eles é uma pílula, não um filme. URSS para eles é um conjunto de letras. Eles conheceram somente uma Alemanha. Eles eram jovens demais para se lembrarem da explosão da Discovery. Eles não sabem quem é Kaddafi.

Em toda sua vida sempre ouviram falar de AIDS. Atari é algo que não existiu para eles, tanto quanto discos de vinil. A expressão “isso soa como um disco quebrado” não tem nenhum significado para eles. Eles nunca jogaram Pac Man. Star Wars parece algo bobo para eles com efeitos especiais patéticos.

Eles sempre ouviram falar em secretária eletrônica, a maioria nunca ouviu falar em TV com 13 canais e provavelmente, nunca viram uma TV P/B.

Sempre tiveram videocassete e nunca ouviram falar em formato Beta. Não se imaginam sem controle remoto. Eles nasceram depois que o Walkman foi introduzido no mercado pela Sony. Patins para eles sempre foram inline. Nunca ouviram falar de Crush ou PanAm.

Pipocas para eles sempre foram feitas em microondas.

Nunca viram Zico nem Cerezzo jogar. Sócrates, para eles, é, no máximo, irmão mais velho do Raí. Guerra do Vietnam é algo muito antigo para eles, tanto quanto Primeira ou Segunda Guerra Mundial. Watergate para eles é o precursor de Monicagate. Aliás, diriam eles: “o que foi Watergate?”

Eles não se importam quem matou Odete Roitman, ou até, quem foi Odete Roitman.
Nunca assistiram “Perdidos no Espaço” ou “Os Três Patetas”. Big Mac’s nunca vieram em embalagens de isopor. John Travolta é o ator do filme “A outra face” e não de “Os embalos de sábado à noite” ou “Grease”.

Nunca viram programa em Cobol, nem assembler. Disquetes de 1.2 nunca existiram para eles. Muito menos os de 360K. “O que é DOS e como eu o executo?” é uma pergunta freqüente para eles.

Vocês se sentem velhos? É isso aí jurássicos! O tempo passa, o tempo voa! (e nem Bamerindus existe mais…)

Acho que hoje não vou dormir…

Quando você passa dos 50

QUANDO VOCÊ PASSA DOS 50

1 – Os seqUestradores não se interessam muito mais por você.

2 – De um grupo de reféns, provavelmente será um dos primeiros a ser libertado.

3 – Ninguém espera que você corra para dentro de um edifício pegando fogo.

4 – As pessoas lhe telefonam às nove da manhã e perguntam: “te acordei?”

5 – Ninguém mais o considera hipocondríaco.

6 – Não há mais nada o que aprender pelo jeito mais duro.

7 – As coisas que comprar agora não chegarão a ficar velhas.

8 – Você pode, numa boa, jantar às seis da tarde.

9 – Você pode viver sem sexo, mas não sem os óculos.

10 – Você curte ouvir histórias das cirurgias dos outros.

11 – Você discute apaixonadamente sobre planos de aposentadoria.

12 – Você dá uma festa e os vizinhos nem percebem.

13 – Você deixa de pensar nos limites de velocidade como um desafio.

14 – Você pára de tentar manter a barriga encolhida, não importa quem entre na sala.

15 – Você cantarola junto com a música do elevador.

16 – A sua vista não vai piorar muito mais.

17 – O seu investimento em planos de saúde finalmente começa a ter valido a pena.

18 – As suas articulações passam a ser mais confiáveis do que o serviço de meteorologia.

19 – Seus segredos passam a estar bem guardados com seus amigos, porque eles os esquecem.

20 – Você não consegue se lembrar quem foi que lhe mandou esta lista.

21 – Sua mulher diz “vamos subir e fazer amor”, e você responde: “escolha uma coisa ou outra, não vou conseguir fazer as duas!”.

22 – Você recebe aquele olhar de um mulheraço, e o seu marcapasso abre a porta da garagem.

23 – As rugas somem do seu rosto quando você está sem sutiã.

24 – Você não quer nem saber onde seu cônjuge vai, contanto que não tenha que ir junto.

25 – Você é avisado para ir devagar pelo médico, e não pelo policial.

26 – “Funcionou” significa que você hoje não precisa ingerir fibras.

27 – “Que sorte!” significa que você encontrou seu carro no estacionamento.

28 – “Uma noite e tanto” significa que você não teve que se levantar para fazer xixi.

A idade chegou…

Três velhinhas reunidas para um chá da tarde:

“Puxa, acho que estou ficando esclerosada” comenta uma delas. “Ontem me peguei com a vassoura na mão
e não me lembrava se já tinha varrido a casa ou não”.

“Isso não é nada” diz a outra. “Outro dia eu me vi de pé, ao lado da cama, de camisola, e não sabia se tinha acabado de acordar ou estava me preparando para dormir”.

“Cruz credo” fez a terceira. “Deus me livre ficar assim! Isola!” e deu três batidinhas na mesa: toc-toc-toc. Olhou para a cara das outras e calmamente emendou: “Esperem um pouco que eu já volto! Tem gente batendo na porta!”

Ficando velhos

A prova definitiva de que estamos ficando velhos e seremos, em breve, pessoas do século e do milênio passados!

Os indivíduos que estão entrando na faculdade este ano nasceram, aproximadamente, em 1982.

Eles não têm a mínima ideia de quem foi Tancredo Neves e mal ficaram sabendo que ele morreu antes de assumir a presidência.

Eles estavam na pré-puberdade quando aconteceu a Guerra do Golfo.

Viram um único Papa e toda a sua vida. No máximo, eles se recordam do nome de dois presidentes da República.

Eles tinham 12 anos quando a União Soviética se dissolveu e não se lembram da Guerra Fria.

Nunca sentiram medo de guerra nuclear. “The Day After, para eles, é uma pílula, não um filme. URSS, para eles, é apenas um conjunto de letras.

Conheceram somente uma Alemanha.

Eram jovens demais para se lembrarem da explosão da Challenger. Sempre ouviram falar de AIDS.

Atari é algo que não existiu para eles, tele-jogo nem se fala. A expressão “isso soa como um disco quebrado” não tem nenhum significado, uma vez que eles não conheceram os discos de vinil.

Nunca jogaram Pac-Man e nunca tiveram um Game-Watch (aquele de dois andares, do Donkey Kong).

Relógio calculadora da Casio e joguinhos de corrida são uma vaga lembrança para eles.

A trilogia Star Wars (a primeira) parece algo bobo, para eles, com efeitos especiais patéticos.

Caloi 10, BMX Pantera e Monark (com freio a tambor e, muitas vezes, com contra pedal) são peças de museu do seu irmão mais velho.

Sempre ouviram falar de secretária eletrônica, a maioria nunca viu uma TV só com 13 canais e provavelmente nunca estiveram frente a frente com um televisor preto e branco. Nem imaginam o que é um videocassete da National e, para eles, Mitisubishi é apenas uma marca de carro, não uma televisão.

Luciana Vendramini já virou uma senhora de “30 anos”. Se eles não foram no Rock in Rio II (pois, provavelmente, tinham 11 anos), imagina, então, o Rock in Rio I?

Os desenhos mais recentes para nós, tais como Thunder Cats e He-Man, não fizeram parte de suas infâncias. Jamais assistiram aos sensacionais Savamu, Ultraseven e Jambo & Ruivão. Não têm a menor ideia do que é o Palácio da Justiça dos Superamigos.

Os grupos RPM, Nenhum de Nós e Gang 90 são coisas da década de 80. Aliás, a década de 80, é algo muito distante em suas lembranças.

Nunca usaram calças coloridas da Company, calças carpinteiro, tênis Cangoroo (aquele do bolsinho), muito menos camisas Rato de Praia da OP. Nunca experimentaram calçar um Bamba, um Kichute ou um Montreal (aquele que o Sílvio Santos sorteava no
Domingo no Parque).

Torak e Condor são lembranças dos Gi-Joes… que eles também não devem se lembrar.

O Gol GTS 1.8 ou GTI 2.0 nunca foram sonhos de consumo deles na adolescência. Para eles, o grupo U2 nunca foi banda de rock e, em suas lembranças, Michael Jackson sempre foi branco.

A maioria deles não desconfia que a Xuxa já foi da Manchete (aliás, a Manchete que já faliu) e, principalmente, Turma do Balão Mágico, Bambalalão, Revistinha com o Nico Puig e a Luciene Adami e Atchim & Espirro.

O esporte “Morey Boogie” foi substituído pelo Bodyboard.

A prancha Match 7.7 é coisa de museu.

Não assistiram ET no cinema e suas férias nunca foram recheadas com “Sessão da Tarde Especial”, com filmes dos Trapalhões; e nesta época a Xuxa não participava dos filmes e eles realmente eram engraçados.

Sempre tiveram videocassete e nunca ouviram falar em formato Beta.

Pergunte a eles o que é uma Bala Boneco, ou banda, ou até mesmo o Pirocópetro ou o Diplink (que vinha com pozinho para grudar no pirulito).

Beber Gini, Grapete e comer paçoquinhas Amor não faz parte da infância deles.

A febre da “Promoção Iô-Iô” da Coca-Cola nunca existiu. Nunca tiveram o prazer de colecionar mini-garrafinhas de refrigerante com o logotipo escrito em árabe, russo e japonês.

Já nasceram com um fone nos ouvidos (não sabem o que é walkman) e sempre comeram pipoca de microondas.

Seus patins sempre foram inline.

Nunca ouviram falar dos aviões da Panam.

Nunca viram o Zico jogar e o Sócrates (que é ele?) é apenas o irmão mais velho do Raí (e esse?).

Watergate é, para eles, o precursor de Monicagate. Aliás, alguns deles perguntariam: “O que é Watergate?”

Não se importam com quem matou Odete Roitman e nunca assistiram Perdidos no Espaço,
Sítio do Pica-Pau Amarelo, Ilha da Fantasia e O Elo Perdido. Jamais comeram um Big Mac que tenha vindo em embalagem de isopor.

John Travolta é o ator de “A Outra Face” e não de “Os embalos de sábado à noite” ou “Grease”.

Nem imaginam que Ronald Reggan foi ator. Aliás, nem devem saber quem ele foi depois.

Nunca viram programa em Cobol, Basic, nem Assembler. Disquetes de 1.2 nunca existiram para eles.

Muito menos os de 360K. “O que é DOS e como eu executo?” é uma pergunta bastante freqüente para eles.

Preciosidades: Guaraná Skol, Fanta Limão, chaveiro de borracha da K&K em forma de pé-de-pato (um clássico), Sessão Western logo depois do Jornal Hoje de sábado, Patati-patata, Patotinhas de patins, mão-biônica, Genius, Transformers, robô gigante, Barbapapa, Sessão Aventura (Panteras, Hulk, Casal 20 e Manimal), Agente 86, Corrida Maluca, Jornarda nas Estrelas, do Bernard do vôlei, Bangu vice-campeão Brasileiro, passe de calcanhar do Sócrates, Piquet correndo de Brabham e Fittipaldi de Copersucar, John McEnroe, Ivan Lendl, Martina Navratilova, festa americana com Skiny, Brasília, Variant, Corcel II, Caravan e Diplomata, lápis-borracha, merenda no recreio e
mochila emborrachada.

Para eles, a Vovó Mafalda virou a mãe da brega-star Beth Guzzo. Nunca viram o Bozo, o Papai Papudo gritando “Cinco e sessenta” e “Ê, limonada!”.

Não fazem a mínima idéia do que foi a TV PAU e o Garoto Juca. Nunca viram Sala Especial e jamais ficavam assistindo o Fantástico para babar pelas “Garotas do Fantástico”.

Jamais puderam brincar, nos domingos de manhã, com o Sílvio Santos apresentando o quadro de sentar na cabine e responder SIMMMMMMMMM ou NÃOOOOOOOOO quando acendia a luz vermelha e ele pedia para trocar um automóvel por uma caixa de fósforo usada. Nunca viram na TV a sensacional batalha musical entre o Ovelha e o Trio Los Angeles no “Qual é a Música?” (outro clássico era Naim x Giliard).

Mais preciosidades:

  • Régua tabuada, caneta 10 cores
  • Ferrorama e autorama
  • Sugus
  • Lu-patinadora
  • Cubo mágico
  • Relógio Champion com várias pulseiras e Casio com joguinho da pirâmide
  • Playmobil
  • Aviões Revel
  • Fofolete
  • Geleca
  • Bala Juquinha (que grudava no papel e você comia assim mesmo)
  • Caderflex com hino nacional na contracapa
  • A Fantástica Fábrica de Chocolate
  • Skylab
  • Amar é…
  • Revista do Pelezinho
  • Almanaque do escoteiro mirim
  • Pateta nas Olimpíadas
  • Discos (???) coloridos com histórias infantis
  • Sandália Melissa
  • Cineminha portátil (aquele que girava a manivelinha)
  • J. Silvestre, Flávio Cavalcanti, Jacinto Figueira (O Homem do Sapato Branco)
  • Meia colorida do Dancing Days
  • Gigantes no Ringue (com a incrível luta do Aquiles contra o Michel Serdan)
  • Combate nas Malvinas
  • Boicotes de EUA
  • Cuba e URSS nas Olimpíadas
  • Kisuco Campestre
  • Geleia de mocotó Colombo
  • “Obrigado, Doutor!” (com o Francisco Cuoco)
  • Dra. Quenn (A Mulher Que Cura)
  • Malu Mulher, Globo de Ouro
  • Carga Pesada (com o Stênio Garcia e o Antônio Fagundes)
  • Supergêmeos
  • Vila Sésamo
  • Clube do Mickey

Ficando velho

A prova definitiva de que estamos ficando velhos e seremos, em breve, pessoas do século e do milênio passados! Os indivíduos que estão entrando na faculdade este ano nasceram, aproximadamente, em 1982.

Eles não têm a mínima ideia de quem foi Tancredo Neves e mal ficaram sabendo que ele morreu antes de assumir a presidência. Eles estavam na pré-puberdade quando aconteceu a Guerra do Golfo. Viram um único Papa e toda a sua vida. No máximo, eles se recordam do nome de dois presidentes da República. Eles tinham 12 anos quando a União Soviética se dissolveu e não se lembram da Guerra Fria. Nunca sentiram medo de guerra nuclear. “The Day After, para eles, é uma pílula, não um filme. URSS, para eles, é apenas um conjunto de letras. Conheceram somente uma Alemanha.

Eram jovens demais para se lembrarem da explosão da Challenger. Sempre ouviram falar de AIDS. Atari é algo que não existiu para eles, tele-jogo nem se fala. A expressão “isso soa como um disco quebrado” não tem nenhum significado, uma vez que eles não conheceram os discos de vinil. Nunca jogaram Pac-Man e nunca tiveram um Game-Watch (aquele de dois andares, do Donkey Kong). Relógio calculadora da Casio e joguinhos de corrida são uma vaga lembrança para eles. A trilogia Star Wars (a primeira) parece algo bobo, para eles, com efeitos especiais patéticos. Caloi 10, BMX Pantera e Monark (com freio a tambor e, muitas vezes, com contra pedal) são peças de museu do seu irmão mais velho.

Sempre ouviram falar de secretária eletrônica, a maioria nunca viu uma TV só com 13 canais e provavelmente nunca estiveram frente a frente com um televisor preto e branco. Nem imaginam o que é um videocassete da National e, para eles, Mitisubishi é apenas uma marca de carro, não uma televisão.

Luciana Vendramini já virou uma senhora de “30 anos”. Se eles não foram no Rock in Rio II (pois, provavelmente, tinham 11 anos), imagina, então, o Rock in Rio I? Os desenhos mais recentes para nós, tais como Thunder Cats e He-Man, não fizeram parte de suas infâncias. Jamais assistiram aos sensacionais Savamu, Ultraseven e Jambo & Ruivão. Não têm a menor idéia do que é o Palácio da Justiça dos Superamigos.

Os grupos RPM, Nenhum de Nós e Gang 90 são coisas da década de 80. Aliás, a década de 80, é algo muito distante em suas lembranças. Nunca usaram calças coloridas da Company, calças carpinteiro, tênis Cangoroo (aquele do bolsinho), muito menos camisas Rato de Praia da OP. Nunca experimentaram calçar um Bamba, um Kichute ou um Montreal (aquele que o Sílvio Santos sorteava no Domingo no Parque).

Torak e Condor são lembranças dos Gi-Joes… que eles também não devem se lembrar. O Gol GTS 1.8 ou GTI 2.0 nunca foram sonhos de consumo deles na adolescência. Para eles, o grupo U2 nunca foi banda de rock e, em suas lembranças, Michael Jackson sempre foi branco. A maioria deles não desconfia que a Xuxa já foi da Manchete (aliás, a Manchete que já faliu) e, principalmente, Turma do Balão Mágico, Bambalalão, Revistinha (com o Nico Puig e a Luciene Adami) e Atchim & Espirro.

O esporte “Morey Boogie” foi substituído pelo Bodyboard. A prancha Match 7.7 é coisa de museu. Não assistiram ET no cinema e suas férias nunca foram recheadas com “Sessão da Tarde Especial”, com filmes dos Trapalhões; e nesta época a Xuxa não participava dos filmes e eles realmente eram engraçados.

Sempre tiveram videocassete e nunca ouviram falar em formato Beta. Pergunte a eles o que é uma Bala Boneco, ou banda, ou até mesmo o Pirocópetro ou o Diplink (que vinha com pozinho para grudar no pirulito). Beber Gini, Grapete e comer paçoquinhas Amor não faz parte da infância deles.

A febre da “Promoção Iô-Iô” da Coca-Cola nunca existiu. Nunca tiveram o prazer de colecionar mini-garrafinhas de refrigerante com o logotipo escrito em árabe, russo e japonês. Já nasceram com um walkman nos ouvidos e sempre comeram pipoca de microondas. Seus patins sempre foram inline. Nunca ouviram falar dos aviões da Panam. Nunca viram o Zico jogar e o Sócrates é apenas o irmão mais velho do Raí.

Watergate é, para eles, o precursor de Monicagate. Aliás, alguns deles perguntariam: “O que é Watergate?” Não se importam com quem matou Odete Roitman e nunca assistiram Perdidos no Espaço, Sítio do Pica-Pau Amarelo, Ilha da Fantasia e O Elo Perdido. Jamais comeram um Big Mac que tenha vindo em embalagem de isopor. John Travolta é o ator de “A Outra Face” e não de “Os embalos de sábado à noite” ou “Grease”. Nem imaginam que Ronald Reggan foi ator. Aliás, nem devem saber quem ele foi depois.

Nunca viram programa em Cobol, Basic, nem Assembler. Disquetes de 1.2 nunca existiram para eles. Muito menos os de 360K. “O que é DOS e como eu executo?” é uma pergunta bastante freqüente para eles.

Preciosidades: Guaraná Skol, Fanta Limão, chaveiro de borracha da K&K em forma de pé-de-pato (um clássico), Sessão Western logo depois do Jornal Hoje de sábado, Patati-patata, Patotinhas de patins, mão biônica, Genius, Transformers, robô gigante, Barbapapa, Sessão Aventura (Panteras, Hulk, Casal 20 e Manimal), Agente 86, Corrida Maluca, Jornarda nas Estrelas, do Bernard do vôlei, Bangu vice-campeão Brasileiro, passe de calcanhar do Sócrates, Piquet correndo de Brabham e Fittipaldi de Copersucar, John McEnroe, Ivan Lendl, Martina Navratilova, festa americana com Skiny, Brasília, Variant, Corcel II, Caravan e Diplomata, lápis borracha, merenda no recreio e mochila emborrachada.

Para eles, a Vovó Mafalda virou a mãe da brega-star Beth Guzzo. Nunca viram o Bozo, o Papai Papudo gritando “Cinco e sessenta” e “Ê, limonada!”. Não fazem a mínima idéia do que foi a TV PAU e o Garoto Juca. Nunca viram Sala Especial e jamais ficavam assistindo o Fantástico para babar pelas “Garotas do Fantástico”.

Jamais puderam brincar, nos domingos de manhã, com o Sílvio Santos apresentando o quadro de sentar na cabine e responder SIMMMMMMMMM ou NÃOOOOOOOOO quando acendia a luz vermelha e ele pedia para trocar um automóvel por uma caixa de fósforo usada. Nunca viram na TV a sensacional batalha musical entre o Ovelha e o Trio Los Angeles no “Qual é a Música?” (outro clássico era Naim x Giliard).

Mais preciosidades: Régua tabuada, caneta 10 cores, ferrorama e autorama, Sugus, Lu-patinadora, cubo mágico, relógio Champion com várias pulseiras e Casio com joguinho da pirâmide, playmobil, aviões revel, fofolete, geleca, bala Juquinha (que grudava no papel e você comia assim mesmo), caderflex com hino nacional na contracapa, A Fantástica Fábrica de Chocolate, Skylab, Amar é…, revista do Pelezinho, almanaque do escoteiro mirim, pateta nas Olimpíadas, discos coloridos com histórias infantis, sandália Melissa, cineminha portátil (aquele que girava a manivelinha), J. Silvestre, Flávio Cavalcanti, Jacinto Figueira; O Homem do Sapato Branco, meia colorida do Dancing Days, Gigantes no Ringue (com a incrível luta do Aquiles contra o Michel Serdan), combate nas Malvinas, boicotes de EUA, Cuba e URSS nas Olimpíadas, Kisuco Campestre, geléia de mocotó Colombo, “Obrigado, Doutor!” (com o Francisco Cuoco), Dra. Quenn (A Mulher Que Cura), Malu Mulher, Globo de Ouro, Carga Pesada (com o Stênio Garcia e o Antônio Fagundes), Supergêmeos, Vila Sésamo e Clube do Mickey.