Dica para recuperar seu telefone que caiu na água

“Se o seu telefone cair na água você deve deixa-lo durante a noite, dentro de um pote de arroz. Explicação: durante a noite vem um oriental e conserta o seu telefone.”
(João Roberto Gândara)

Ao telefone

Aquele jovem advogado recém-formado, montou um luxuoso escritório num prédio de alto padrão na Av. Paulista e botou na porta uma placa dourada:

“Dr. Antonio Soares – Especialista em Direito Tributario”.

No primeiro dia de trabalho, chegou bem cedo, vestindo o seu melhor terno e sentou-se atrás de sua escrivaninha, cheio de empáfia e ficou aguardando o primeiro cliente. Meia hora depois batem à porta. Rapidamente ele apanha o telefone do gancho e começa a simular uma conversa:

– Mas é claro, Sr. Mendonça, pode ficar tranqüilo! Nós vamos ganhar esse negócio! O juiz já deu parecer favorável! Sei… sei… Como? Meus honorários? Não se preocupe! O senhor pode pagar os outros 50 mil na semana que vem!… É claro!… Sem problemas!… O senhor me dá licença agora que eu tenho um outro cliente aguardando… Obrigado… Um abraço!

Bate o fone no gancho com forca e vai abrir a porta:

– Pois não, o que o senhor deseja?

– Eu vim instalar o telefone!

Consulta veterinária

Aquela mulher era uma chata. Tinha dois cachorrinhos que eram o xodó dela e vivia ligando ao veterinário nas horas mais impróprias por qualquer problema. Um dia, altas horas da madrugada, toca o telefone:

– Os cachorrinhos estão transando e não tem jeito de desgrudar! O que é que eu faço?

– Desliga o telefone. Bota o telefone ao lado deles. Aí eu ligo pro seu número e você deixa tocar! – responde o veterinário.

A mulher estranha:

– Mas Doutor… Já tentei de tudo para separar! Desde quando uma simples campainha de telefone pode acabar com uma trepada?

E o Veterinário:

– Pois aqui em casa acabou!