Sonhos macabros

Um homem vai no quarto de seu filho para dar-lhe boa noite.

O garoto está tendo um pesadelo. O pai o acorda e pergunta-lhe se ele está bem. O filho responde que está com medo porque sonhou que a tia Suzana havia morrido. O pai garante que tia Suzana está muito bem e manda-o de novo para a cama.

No dia seguinte a tia Suzana morre.

Uma semana depois, o homem volta ao quarto de seu filho para dar-lhe boa noite.

O garoto está tendo outro pesadelo. O pai o acorda e pergunta-lhe se ele está bem. O filho responde que está com medo porque sonhou que o vovô havia morrido. O pai garante que o vovô está muito bem e manda-o de novo para a cama.

No dia seguinte o vovô morre.

Uma semana depois, o homem vai de novo ao quarto de seu filho para dar-lhe boa noite. O garoto está tendo outro pesadelo. O pai o acorda e pergunta-lhe se ele está bem. Desta vez o filho responde que está com medo porque sonhou que o papai havia morrido. O pai garante que ele está muito bem e manda-o de novo para a cama. Mas o homem vai para a cama e não consegue dormir.

O dia seguinte ele está apavorado – ele tem certeza de que vai morrer. Ele sai para o trabalho e dirige com o maior cuidado para evitar uma colisão. Ele não almoça de medo de sua comida estar envenenada. Ele evita todo o mundo de medo de ser assassinado. Ele tem um sobressalto a cada ruído, e a qualquer movimento suspeito ele se esconde debaixo de sua mesa. Ao voltar para casa, ele encontra sua esposa.

“Meu Deus,” ele exclama, “tive o pior dia de minha vida!”

Ela responde:

“Você acha que foi o pior… E o leiteiro que morreu aqui na porta de casa hoje de manhã?”