Psicologia loiriana

Em um avião indo para Nova York, a comissária se dirige a uma loira sentada na divisão reservada para a primeira classe e pede para que ela se mude para a classe econômica,pois a mesma não tinha passagem para estar sentada ali.

A loira, indignada, disse:

– Eu sou loira, eu sou linda, estou indo para Nova York, não vou sair e pronto!

Não querendo criar uma situação constrangedora e sem poder argumentar com a passageira,a comissária pede para o co-piloto ir falar com ela. Ele dirigiu-se para a mulher e pediu que ela fizesse a gentileza de sair da primeira classe, pois o bilhete que ela tinha comprado era para outro setor.

Novamente a loira responde:

– Olha aqui: eu sou loira, linda, estou indo para Nova York e não vou sair, já disse!

O co-piloto voltou desanimado para a cabine de comando e perguntou para o piloto o que deveria fazer.

O piloto disse:

– Eu sou casado com uma loira e sei como lidar com isso.

E foi para a primeira classe, sussurrou alguma coisa no ouvida da loira e ela imediatamente pulou da cadeira e correu para o setor econômico, resmungando para si:

– Por que ninguém me disse isso antes?

Surpresos, a comissária e o co-piloto perguntaram o que ele havia dito para a loira, que a convenceu a sair.

– Foi simples, eu disse para ela que a primeira classe não estava indo para Nova York…

Anúncios

Tem que torcer

A loira estava tentando tirar a tampa da Coca-Cola e não conseguia.
– Que inferno!
O dono do bar explicou:
– Você tem que torcer!
E a loira, batendo palmas:
– Olê, olê, olê, Tam-pi-nha! Tam-pi-nha!

Nem toda loira é burra

Uma loira muito sensual entrou num cassino. Trocou 10 mil dólares por fichas e dirigiu-se a mesa da roleta. Lá chegando, anunciou que apostaria todo o dinheiro, e acertaria o número em um único lance. E, fitando os dois empregados responsáveis pela roleta, acrescentou:

– Olha, espero que vocês não se importem, mas tenho sorte quando estou nua.

Dito isto, se despiu completamente, e colocou as fichas todas sobre a mesa. Abestalhado, o “croupier” acionou a roleta. Enquanto esta girava, a loira cantava:

– MÃEZINHA PRECISA DE ROUPAS NOVAS! MÃEZINHA PRECISA DE ROUPAS NOVAS!

Assim que a roleta parou, ela começou a dar grandes pulos e a gritar:

– GANHEI!!! GANHEI !!! QUE MARAVIIIIILHAAA!!! GANHEEEI!!!

Ela então abraçou e beijou cada um dos croupiers. Em seguida debruçou-se sobre a mesa e recolheu 360 mil dólares. Vestiu-se rapidamente e se mandou. Os croupiers se entreolharam.

Finalmente, um deles, voltando a si, perguntou:

– Em que número ela apostou, você viu?

E o outro:

– Eu não… Pensei que você estivesse olhando…

Moral da história: Nem toda loura é burra, mas TODO HOMEM É IGUAL

Europa

A loira gostosíssima ia se jogar no mar quando apareceu um marinheiro:

– Moça, não faça isso!

– Vou me jogar, minha vida é uma droga!

– Não faça isso!! Olha, meu navio está de partida para Europa. Por que você não vem comigo e pensa melhor? Se, chegando lá, você ainda quiser se matar, pelo menos terá conhecido a Europa.

A loira achou a proposta razoável e seguiu com ele para o bote salva-vidas,onde viajaria clandestinamente.

Durante duas semanas ele a visitava à noite, levando comida, água e transava com ela. Comida, água e crau. Até que um dia o capitão fez uma inspeção nos botes e descobriu a loira.

Ela, sem saída, lhe contou a verdade:

– Olhe, eu estou aqui, seguindo para Europa, porque um marinheiro me trouxe. Todas as noites ele me traz comida e água, e como agradecimento eu dou para ele. E combinamos assim até chegarmos a Europa. Ainda falta muito?

– Não sei moça. Por enquanto, esta balsa só faz a travessia Santos-Guarujá.

Pequeno detalhe

O circo está sem domador de leões. O último que passou por lá perdeu o braço porque o leão é muito feroz. O dono coloca um anúncio no jornal e aparecem dois candidatos: uma loira de fechar o comércio e um sujeito de uns 20 anos mas que não tem nenhuma cara de um domador.

O dono explica:

– Vou direto ao assunto: vocês vão ser colocados na jaula do leão, e quem tiver a melhor performance vai ser contratado. Seu único equipamento é um chicote e uma cadeira. Quem quer começar?

A loira se apresenta. Ela deixa a cadeira e o chicote fora da jaula e entra. O leão está prestes a pular sobre a loira, quando ela abre seu vestido e revela seu corpo nu, um corpo esplêndido. O leão para imediatamente, rasteja até a loira e começa a lamber suas pernas, subindo cada vez mais. Em seguida, deita dócil aos pés da domadora.

O dono do circo está entusiasmado:

– Nunca na minha vida vi um espetáculo como esse! Vamos ganhar uma fábula com esse número.

Mas aí olha para o rapaz com dó, e pergunta:

– Você acha que pode fazer melhor?

O rapaz responde:

– Tire o leão da jaula que o senhor vai ver!