Imparcialidade

Duas velhinhas estão sentadas num banco da praça da cidadezinha do interior, bem em frente a uma casa de tolerância.

De repente, elas vêem o padre Antônio chegar na porta, dar uma olhada ao redor, e entrar sorrateiramente.

– A senhora viu isso? – comenta uma delas, indignada – Para onde está indo este mundo? Até os homens de Deus estão frequentando essas casas de reputação duvidosa!

Pouco depois, o prefeito chega na porta e entra na casa disfarçadamente.

– A senhora acredita nisso? – pergunta agora a segunda velhinha, também indignada – Até nossos dirigentes estão dando este péssimo exemplo!

Meia hora depois, o Dr. Julinho, o médico da cidade, genro da primeira velhinha, também entra na casa.

– Olha só, o meu genro! – diz a primeira velhinha – Alguma moça deve ter ficado doente!