Estratégia

ESTRATÉGIA

Um velho vivia sozinho em Minnesota. Ele queria cavar seu jardim, mas era um trabalho muito pesado.

Seu único filho, que normalmente o ajudava, estava na prisão. O velho então escreveu a seguinte carta ao filho, reclamando de seu problema:

“Querido Filho, Estou triste porque, ao que parece, não vou poder plantar meu jardim este ano. Detesto não poder fazê-lo porque sua mãe sempre adorava a época do plantio depois do inverno. Mas eu estou velho demais para cavar a terra. Se você estivesse aqui, eu não teria esse problema, mas sei que você não pode me ajudar com o jardim, pois está na prisão. Com amor, Papai.”

Pouco depois o pai recebeu o seguinte telegrama:

“PELO AMOR DE DEUS, papai, não escave o jardim. Foi lá que eu escondi os corpos!”

Às quatro da manhã do dia seguinte, uma dúzia de agentes do FBI e policiais apareceram e cavaram o jardim inteiro, sem encontrar nenhum corpo. Confuso, o velho escreveu uma carta para o filho contando o que acontecera.

Esta foi a resposta do filho:

“Pode plantar seu jardim agora, papai. Isso é o máximo que eu posso fazer no momento!”

Aparências enganam

O homem morre e sobe feliz ao céu. Passados uns 150 anos de vida eterna no Paraíso, ele resolve pedir uma audiência com São Pedro, que o atende numa sala com uma enorme janela que da para o Inferno.

– Olha, são Pedro, sinceramente eu estou muito bem aqui, não posso reclamar, mas às vezes olho para o pessoal lá no inferno e me pergunto se eles não têm uma vida mais divertida…

E, apontando com o dedo através da janela, continuou:

– Por exemplo, repare naquele sujeito lá embaixo. Ele está numa boa, sentado num barzinho, bebendo uma cervejinha e acompanhado por uma bela mulher…

– Mas, meu filho – disse são Pedro sorrindo – Você não percebe que aquilo é parte do castigo?

– Castigo? O que isso tem de castigo, São Pedro? – perguntou o homem.

– A garrafa de cerveja tem um buraco por baixo, se ele a levantar da mesa, o líquido vai derramar no chão. – explicou São Pedro.

– E aquela mulher? – voltou a perguntar o homem.

– A mulher? Essa ai não tem buraco nenhum!

Sempre atrás

Um homem estava jogando golf, quando de repente se sentiu perdido… Olha adiante e vê uma mulher jogando, e vai ao seu encontro…

– Bom dia! Poderia me ajudar? Não sei qual o buraco que estou…

– O senhor está um buraco atrás do meu. Eu estou no 7 e o senhor está no 6.

O homem agradeceu e continuou jogando. Algumas horas depois, se sentiu novamente perdido. Viu a mesma mulher e perguntou já envergonhado.

– Perdão por incomodá-la, me perdi novamente. Poderia me dizer que buraco estou agora?

– O senhor está um buraco atrás de mim, eu estou no 14 e o senhor está no 13.

Novamente agradeceu a mulher a gentileza e continuou jogando.

Quando acabou o jogo, viu a mulher no bar do clube. Foi em sua direção e perguntou se poderia convidá-la a tomar algo em agradecimento por tê-lo ajudado. Ela aceitou e começaram a conversar animadamente, quando perguntou o que ela fazia para viver.

– Trabalho com vendas.

– É mesmo? Eu também! E o que vende? – perguntou o homem.

Ela se sentiu envergonhada de contar a ele, e depois de tanta insistência, se dispos a dizer, se ele prometesse não rir. Ele prometeu não fazê-lo…

– Vendo absorvente interno.

Ele imediatamente soltou uma gargalhada que chamou a atenção de todos os presentes, então brava lhe disse:

– Você prometeu não rir!

– Como não vou rir?

– Sou vendedor de papel higiênico… Continuo um buraco atrás de você!