A aposta

Próximos a um lago de água geladíssima, estava um brasileiro, um americano e um francês.

Na outra margem, dois amigos conversavam:

– Eu te dou 100 pratas se você conseguir fazer com que aquelas três pessoas pulem nessa água gelada.

O outro, sem perder tempo, foi logo falar com os três turistas. Após algum tempo os três pularam na água. Aí o outro perguntou:

– Tudo bem, eu te pago os 100, mas me conta, como você fez pra eles pularem?

– Fácil! Para o americano eu disse que era lei, para o francês, que era moda e para o brasileiro eu disse que era proibido!

Paiê, quero água!

Juquinha, 4 anos, está indo para cama. Cinco minutos depois:
– Paiêêêêê!
– O que foi?
– Estou com sede. Você me traz um copo d’água?
– Não. Você deveria ter lembrado disso antes. Agora apaga a luz e dorme.
Cinco minutos depois:
– Paiêêêêê!
– O QUE?
– Estou com sede. Você me traz um copo d’água?
– Já te disse que não! Se você me pedir mais uma vez, você vai apanhar!
Cinco minutos depois:
– Paiêêêêê!
– O que?
– Quando você vier me bater você traz um copo d’água?
Você já conhece meu blog de Reflexões?

O gênio

Um brasileiro e um argentino estão passeando num parque. De repente um deles encontra uma lâmpada mágica da qual sai um gênio. Como estão em dois, o gênio decide conceder um desejo a cada um. O argentino pede:

– Gênio, você poderia construir em volta de meu lindo país, a Argentina, muros altíssimos de modo que os brasileiros invejosos não venham nos encher o saco?

– Desejo concedido – diz o gênio.

O brasileiro que tinha ouvido tudo pergunta ao gênio:

– Gênio, os muros que você construiu são sólidos?

– Nada pode derrubá-los – responde o gênio.

– Os muros são altos? – insiste o brasileiro.

– Os muros ultrapassam o mais alto edifício de Buenos Aires – explica o gênio.

– Interessante! – complementa o brasileiro – então enche isso tudo de água até a borda!