Perdendo a esperança

Um explorador está no mais perigoso trecho da Amazônia, cercado por índios sedentos de sangue. Ele olha bem à sua volta e pensa consigo mesmo: “Estou ferrado!”

Um raio de luz desce do céu e uma voz lhe diz:

– Não, você não está ferrado. Pegue essa pedra que está a seus pés e jogue-a na cabeça do cacique que está na sua frente.

Então o explorador pega a pedra e faz exatamente o que ele ouviu, joga-a com toda a força na cabeça do cacique. Ele respira aliviado e olha para a centena de índios atônitos à sua volta.

Ele ouve de novo a voz:

– OK. Agora sim, você está ferrado!

Anúncios

Estatísticas

O médico acaba de realizar uma bateria de testes e exames. É a hora de dar o veredicto.
– Tenho uma boa e uma má notícia para lhe dar. Já vou dizendo de cara a má: você tem uma doença extremamente grave. Em média, só uma pessoa em dez sobrevive!
– Mas isso é terrível, doutor! Mas me diga, qual é então a boa notícia?
– Meus últimos nove pacientes morreram.

O que é Fraude?

Na faculdade de direito, o professor faz uma prova oral:
– O que é uma fraude?
– Muito simples – responde o aluno – É o que o senhor sempre faz!
– O quê? – pergunta o professor, assustado – Isso é um absurdo! Trate de se explicar!
– Segundo o Código Penal, comete fraude todo aquele que se aproveita da ignorância do outro para o prejudicar!

O machão

O sujeito foi num psicólogo porque a mulher batia nele e toda a vizinhança o via como um frouxo.

– Mas é muito simples para você resolver isso – aconselhou-o, o psicólogo.

– Toda vez que você estiver apanhando, basta ficar gritando: “Tome! Tome!”, que todos os vizinhos vão associar o barulho dos socos e tapas com a sua voz e vão achar que é você que esta batendo.

O cara gostou da ideia e na primeira oportunidade resolveu colocá-la em prática.

Chegou em casa tarde e assim que a mulher lhe deu a primeira pancada ele berrou: “Tome! Tome sua sem vergonha!”.

Ao ouvir isso, a mulher começou a bater cada vez mais e o cara gritava cada vez mais alto. Até que uma hora ela se encheu e jogou-o pela janela, do 18 andar.

Antes de chegar ao chão, ele ainda gritou:

– E agora eu vou me embora e você nunca mais me procure!