Lenda da chegada de Jesus na Bahia

Estavam um carioca, um paulista e um baiano no boteco do Mercado Modelo, quando o carioca diz aos outros:

– Merrmão, esse cara que entrou aí é igual a Jesus Cristo.
– Tás brincando! – dizem os outros.
– Tô te falando! A barba, a túnica, o olhar…

O carioca levanta-se, dirige-se ao homem e pergunta:

– Mermão, digo, Senhor, Tu é Jesus Cristo, não é verdade?
– Eu? Que ideia!
– Eu acho que sim. Aí…, tu é Jesus Cristo!
– Já disse que não! Mas fale mais baixo.
– Pô, eu sei que tu é Jesus Cristo.

E tanto insiste que o homem lhe diz baixinho:

– Sou efetivamente Jesus Cristo, mas fale baixo e não digas a ninguém, senão isto aqui vira um pandemônio.
– Mas eu tenho uma lesão no joelho desde pequeno. Me cura aí brother, digo, Senhor!
– Milagres não. Tu vais contar aos teus amigos e eu passo a tarde fazendo milagres.

O carioca tanto insiste que Jesus Cristo põe a mão sobre o seu joelho e cura-o.

– Pô, valeu! Ficarei eternamente grato! – agradece, emocionado, o carioca.
– Sim, sim! Não grites e vai-te embora e não contes a ninguém.

Logo em seguida, chega o paulista…

– Aí ô meu, o carioca disse que és Jesus Cristo e que o curaste… Tenho um olho de vidro. Cura-me também!
– Não sou Jesus Cristo! Mas fale baixo.

O paulista tanto insistiu que Jesus Cristo passou-lhe a mão pelos olhos e curou-o.

– Oh lôco meu! Obrigado mesmo! Agradece, emocionado, o paulista.
– Vai-te agora embora e não contes a ninguém.

Mas, Jesus Cristo bem o viu contando a história aos amigos e ficou à espera de ver o baiano ir ter com ele. O tempo foi passando e nada. Mordido pela curiosidade, dirigiu-se à mesa dos três amigos e pondo a mão sobre o ombro do baiano, começou a perguntar:

– E tu, não queres que…

O baiano levanta-se de um salto, e afastando-se dele grita em alto e sonoro baianês:

– Aê, meu Rei… Tira essas mãozinhas de cima de mim, que eu ainda tenho seis meses de licença médica!

Anúncios

As crianças na igreja

Os pais levam o menino de oito anos e a menina de sete para a igreja.

Eles sentam na primeira fila para que o menino possa apreciar bem a missa. Mas meninos de oito anos não costumam gostar de igreja, principalmente esse. E ele adormece no meio do sermão. O padre nota isso, e decide dar-lhe um susto. E faz uma pergunta direta para ele:

– E você, meu menino, diga quem foi que criou o Céu e a Terra?

– A irmã do guri espeta um alfinete na bunda do menino que acorda de sobressalto e grita:

– Meu Deus!

– Muito bem, meu filho – diz o padre. Afinal, não está errado…

– Mas daí a pouco o menino volta a dormir, e o padre vê que precisa acordá-lo outra vez. Então ele pergunta:

– E me responda agora, quem foi o filho de Maria e José?

– A menina volta a enfiar um alfinete na bunda do menino, que acorda e diz alto:

– Jesus!

– O padre percebe o que aconteceu, mas não pode dizer nada. A resposta está correta! Mas logo depois o menino cochila novamente e o padre pergunta:

– O que disse Eva para Adão quando eles acordaram no primeiro dia?

– Mas antes que a irmãzinha pudesse dar-lhe outra alfinetada, o menino berra:

– SE VOCE ENFIAR ESSE NEGÓCIO NA MINHA BUNDA DE NOVO EU TE ARREBENTO!

Atraso

A garotinha tá correndo pela rua, atrasada. E, com lágrimas no olhos, vai rezando:

“Meu Deus, por favor, não me deixe chegar atrasada, a tia vai me dar a maior bronca…”

Neste momento ela bate numa pedra e cai de frente numa poça d’água. Toda a roupa dela está molhada e suja!
A garotinha se enxuga com as mãos, e volta a correr, sempre rezando:

“Meu Deus, por favor, não me deixe chegar atrasada… Mas pára de me empurrar, tá?”

Exemplos

O filho roqueiro de um pastor da igreja, está prestes a completar 18 anos. Louco pra dirigir, o rapaz resolve pedir o carro emprestado ao pai. Depois de pensar um pouco, o pastor responde:
– Filho, vamos fazer o seguinte: você melhora suas notas na escola, estuda a Bíblia todos os dias e corta esse cabelo. E aí voltamos a conversar.
Um mês depois, o rapaz volta a perguntar ao pai se pode usar o carro.
– Filho, eu estou realmente orgulhoso: você dobrou suas notas na escola e estudou bem a Bíblia. Mas não cortou o cabelo! E como fica o nosso trato?
– Papai, lendo a Bíblia, eu fiquei intrigado – responde o filho – Sansão usava cabelos longos, Noé também. Até Jesus tinha cabelos compridos! E todos eram boas pessoas!
E o pai:
– É verdade… e todos eles andavam a pé!

Jacozinho e a Matemática

Jacozinho está indo muito mal em matemática. Os pais já tentaram de tudo: aulas particulares, brinquedos educativos, centros especializados, terapia, mas nada adiantou.
Certo dia, ao comentarem o problema com um amigo, este indica uma escola de freiras no bairro.
Mesmo cansados de tantas tentativas, resolveram arriscar.
No primeiro dia, Jacozinho volta para casa com a cara seria e vai direto para o quarto, sem nem mesmo cumprimentar a mãe. Senta-se na escrivaninha e estuda sem parar. Na hora do jantar, Jacozinho come rapidamente e volta aos estudos.
A mãe fica pasma…
Isso se repetia dia apos dia, até que chega o fim do bimestre e Jacozinho entrega o boletim a sua mãe. Encantada, ela observa a nota 10 em Matemática.
Sem se conter, ela pergunta:
– Filho, me diga o que fez você mudar deste jeito. Foram as freiras?
Jacozinho balança a cabeça negativamente.
– O que foi, então? – insiste a mãe – Foram os livros, a disciplina, a estrutura de ensino, o uniforme, os colegas? Me diz o que foi?
Jacozinho olha para a mãe e diz:
– No primeiro dia quando eu vi aquele cara pregado no sinal de mais, percebi que eles não estavam brincando.

Culpados

Um casal tinha dois filhos, um de 8 e outro de 10 anos, que eram extremamente travessos. Eles estavam sempre aprontando e seus pais sabiam que, se houve alguma travessura na cidadezinha onde moravam, eles com certeza estariam metidos nisso.

A mãe dos garotos ficou sabendo que o novo padre da cidade tinha tido bastante sucesso em disciplinar crianças. Então ela
pediu a ele que falasse com os meninos. O padre concordou, mas pediu para vê-los separadamente.

A mãe então mandou primeiro o filho mais novo, pela manhã, e o mais velho iria conversar com o padre à tarde.

O padre, um homem alto com uma voz de trovão, sentou o garoto e perguntou-lhe austeramente: “Onde está Deus?”.

O garoto abriu a boca, mas não conseguiu emitir nenhum som. Ficou lá sentado com a boca aberta e os olhos arregalados. Então o padre repetiu a pergunta num tom ainda mais severo: “Onde está Deus?”. Mais uma vez o garoto permaneceu de boca aberta sem conseguir emitir nenhuma resposta. Então o padre levantou ainda mais a voz, e com o dedo no rosto do garoto, berrou: “‘ONDE ESTÁ DEUS?”

O garoto começou a gritar e saiu correndo da igreja diretamente para casa e trancou-se no armário do quarto. Quando o irmão mais velho o encontrou no armário, perguntou: “O que aconteceu?”

O irmão mais novo, ainda tentando recuperar o fôlego, respondeu:

“Cara, desta vez nós estamos MESMO encrencados. Deus sumiu, e eles acham que a culpa é NOSSA”

Pergunte ao Jonas

Uma menina estava conversando com a sua professora. A professora disse que era fisicamente impossível que uma baleia engula um ser humano porque apesar de ser um mamífero muito grande, a sua garganta é muito pequena.

A menina afirmou que Jonas foi engolido por uma baleia. Irritada, a professora repetiu que uma baleia não poderia engolir nenhum ser humano; era fisicamente impossível. A menina, então disse:

– Quando eu morrer e for ao céu, vou perguntar a Jonas.

A professora lhe perguntou:

– E o que vai acontecer se Jonas tiver ido ao inferno?

A menina repondeu:

– Então é a senhora que vai lhe perguntar.