Vice

2016: “Ninguém vota em vice”
2018: PT lança chapa com dois vices.

Anúncios

A tartaruga no poste

Enquanto suturava um ferimento na mão de um velho gari (cortada por um caco de vidro indevidamente jogado no lixo), o médico e o paciente começaram a conversar sobre o país, o governo e, fatalmente, sobre o Lula.

O velhinho disse:

– Bom, o senhor sabe, o Lula é como uma tartaruga em cima do poste…

Sem saber o que o gari quis dizer, o médico perguntou o que significava uma tartaruga num poste.

E o gari respondeu:

– É quando o senhor vai indo por uma estradinha, vê um poste e lá em cima tem uma tartaruga tentando se equilibrar. Isso é uma tartaruga num poste.

Diante da cara de interrogação do médico, o velho acrescentou:

– Você não entende como ela chegou lá
– Você não acredita que ela esteja lá
– Você sabe que ela não subiu lá sozinha
– Você sabe que ela não deveria nem poderia estar lá
– Você sabe que ela não vai fazer absolutamente nada enquanto estiver lá
– Você não entende porque a colocaram lá
– Então tudo o que temos a fazer é ajudá-la a descer de lá, e providenciar para que nunca mais suba lá, pois lá em cima definitivamente não é o seu lugar!

(Sábias palavras a serem lembradas em breve)

Teste no manicômio

Durante uma visita a um manicômio, Lula, como sempre muito político e polido, pergunta ao Diretor pausadamente:

– Meu Caro Diretor, qualé u critéro utilizado pra defini si um paciente tá curado ou não?

– Bem, disse o diretor. Nós enchemos uma banheira e oferecemos uma xícara e uma colher de chá ao paciente e pedimos para ele esvaziar a banheira.

– Ahhhh… já intindi, cumpanhero, disse o Lula de improviso, uma pessoa normal iscolhi a xicra que é mais grande!

– Não Sr. Presidente!, responde o diretor, uma pessoa normal tira a tampa do ralo…

O Acidente de Ônibus

Numa noite escura, voltando de uma carreata pelo interior, um dos ônibus, lotado de políticos sai da pista, capota duas vezes e cai numa fazenda. O fazendeiro acorda assustado e vai ver o que aconteceu.

Ao se deparar com aquela terrível visão, rapidamente começa a cavar um buraco, onde enterra os corpos.

Alguns dias depois, um investigador bate a sua porta e faz várias perguntas sobre o acidente.

– E onde estão os políticos?

– Eu enterrei eles naquela cova ali!

– Mas estavam todos mortos? – espanta-se o policial.

– Bem… alguns diziam que não… mas o senhor sabe como os políticos são mentirosos!

Você é ético?

Este é um teste para sua auto-avaliação. Responda a pergunta final com sinceridade e então poderá auto-avaliar sua moral. Trata-se de uma situação imaginária. Você deve decidir sobre uma atitude a ser tomada baseada em duas alternativas possíveis.

Caso:

Você está em São Paulo, em meio aos terríveis momentos de enchentes que normalmente ocorrem na cidade em épocas de chuvas mais intensas.

Você é um repórter fotográfico que trabalha para a CNN e está desesperado em meio ao caos (pessoas pedindo socorro, carros sendo arrastados pela correnteza) e tirando as fotos mais impactantes.

A água cobre a principal via de trânsito e envolve pessoas e veículos.

De repente, em meio ao caos, você vê num jipe O Lula, O José Dirceu e O Delúbio. Eles lutam, desesperadamente, para não serem arrastados pela correnteza, que segue direta para um enorme buraco que a tudo engole, entre lama, lixos, pedras.

E eles estão sendo arrastados inexoravelmente.

Você tem a oportunidade única de resgatá-los.

Mas tem também a oportunidade única de tirar uma fotografia jornalística, seguramente ganhadora do Prêmio Puzlitzer, que te faria famoso no mundo inteiro, ao mostrar O flagrante inédito DA MORTE de tão famosos políticos.

Não dá para titubear e nem fazer as duas coisas: salvar e fotografar.

Pergunta:

Baseado em seus princípios éticos e morais, na fraternidade e solidariedade humanas, que devem ser o forte das pessoas generosas, responda sinceramente:

VOCÊ FARIA A FOTO EM PRETO E BRANCO OU COLORIDA?