Se é para o bem do povo…

O maluco chegou perto do médico e disse:

– Doutor, não quero mais ser Presidente da República.

E o médico espantado perguntou:

– O que? Ficou curado?

E o doido respondeu:

– Resolvi abdicar!

Psicólogo do hospício

O psicólogo do hospício municipal estava se queixando com um enfermeiro:

– Sei lá parece que não sei…acho que tô ficando meio perturbado das ideias…

O enfermeiro disse:

– Ih, doutor porque é que você não se trata?

E o médico respondeu:

– Eu, hein! Já viu o preço que eu cobro por consulta?

Entrevista no hospício

Um repórter vai a um hospício fazer uma entrevista. Chegando lá, encontra o pátio cheio de internos. Aproxima-se de um grupo de cinco e pergunta:
– Quem é você?
– Sou Freud!
– E você – Pergunta o repórter apontando para o segundo.
– Eu? Sou John Lennon! E esse que está ao meu lado é o Ringo Star!
O repórter anda mais um pouco, olha para o quarto maluco e faz a mesma pergunta.
– Sou São Pedro!
– São Pedro?! E quem lhe disse que você é São Pedro? – Quis saber o repórter, já entusiasmado com a entrevista.
– Foi Deus!
– Eu não! – Grita o quinto.

Loucos no ar

Devido às reformas num manicômio, as autoridades médicas decidem transferir um grupo de loucos para outro lugar. Para que a viagem seja mais rápida são todos colocados num avião. Já em pleno vôo, o piloto, cansado de pedir a eles pelo alto-falante que parem de jogar futebol dentro do avião, diz para o co-piloto:

– Talvez atendam você, se falar com eles pessoalmente. Quer tentar?

O co-piloto sai da cabina e vai para o compartimento de passageiros. Daí a pouco ouvem-se gritos horríveis. Depois, o silêncio é total. Quando volta, o piloto pergunta:

– Incrível! Como é que você conseguiu?

– Fácil: mandei-os jogar bola na rua.

Piscina do hospício

O hospício tava lotadaço, os médicos queriam se desfazer de alguns doidos. Então colocaram todos os malucos para pular de um trampolim em uma piscina, só que esta estava totalmente vazia. Foi o primeiro, pulou e se esborrachou no chão, o segundo, o terceiro, e todos caiam direto no fundo da piscina. Aí o nosso conhecido amigo doido chegou, subiu no trampolim, olhou para baixo e voltou.

O médico pensou: “Oba, esse aí eu posso liberar, ele não pulou.”

– Por que você não pulou?

– No conta pra ninguém não, mas é porque eu não sei nadar.