É o fim

O mineiro está cansado de ouvir rumores que sua esposa o trai.

Um dia sai de casa para o trabalho no horário de sempre. Após a esposa dar adeus e fechar a porta, ele rapidamente sobe até o alto de uma mangueira frondosa em frente à sua casa e resolve passar o dia ali observando o entra e sai.

Pouco depois aparece um cidadão, mulato forte, fica em pé justamente embaixo da mangueira como se esperasse alguém. Pega uma manga no chão, chupa-a. Outra, outra e assim vai…

E o mineiro lá no alto só observando…

Nisso abre a porta de sua casa e sua esposa grita:

– Vem, meu amor, ele já foi embora!

Nisso o moreno joga a ultima manga no chão e corre pra dentro da casa do mineiro. O mineiro desce da mangueira, furioso:

– Hoje pego os dois no flagra! Vou matá-los!

Vai no armário de ferramentas, pega um facão, entra na casa e se depara com o mulato com a boca nos seios de sua esposa a se deliciar.

Grita o mineiro com a faca na mão:

– NEGÃO, OCÊ VAI MORRÊ!

Nisso o Ricardão tira da sua capanga , um trezoitão e aponta para o mineiro:

– Morrer por quê?

E o mineiro:

– Você estava chupando manga e agora tá tomando leite, uai.

Mentira

A mulher pediu ao marido para ir comprar cigarros. Então ele vai até a loja mas já está fechada. Então vai até ao bar para comprar os cigarros na máquina automática.

No bar ele vê uma mulher deslumbrante e começa a falar com ela. Eles bebem qualquer coisa e uma coisa puxa outra… acabam no apartamento dela!

Depois de se divertirem ele percebe que são 3 da manhã e diz:

– Oh não! A minha mulher vai me matar! Por acaso não tens talco?

Ela dá-lhe um pouco de talco, ele espalha e esfrega-o nas mãos e depois vai para casa. A mulher dele está na porta de casa, à espera, e com cara de poucos amigos.

Quando ele entra ela pergunta:

– Onde você estava?

Bem querida, foi assim. Eu fui à loja mas já estava fechada, então fui ao bar para usar a máquina automática e entretanto vi lá uma mulher muito bonita. Depois de tomarmos umas bebidas uma coisa levou à outra e acabei na cama com ela.

– Ah sim? Deixe-me ver suas mãos!

Ela vê as mãos dele cobertas de pó de talco e grita:

– MENTIROSO!!! Foi jogar boliche outra vez!


Momento sério:

Hoje o blog faz 12 anos e não poderia deixar de agradecer à MEL e ao VOCACIONADOS (são os grandes culpados!), que assiduamente (todos os dias) curtem as piadas publicadas aqui, há muito tempo, motivando para que eu não pare de fazê-lo. Até as infames.

Que o blog consiga continuar a ser as cócegas diárias de vocês por muito tempo ainda.

Podem voltar a rir.

Frequência

Na farmácia, o garoto chega para a mãe e pergunta:

– Mamãe, para que servem as camisinhas?

– É para usar na hora de fazer amor – responde ela baixinho.

Pouco depois, o garoto vem com outra:

– Porque é que vem em pacote de três?

– É para os garotos do colégio: uma para a sexta, outra para o sábado e outra para o domingo.

Pouco depois:

– E esses pacotes com seis?

– É para os rapazes da faculdade: duas para a sexta, duas para o sábado e as outras duas para o domingo.

Já na saída:

– E esse pacotão com doze?

= Esse é para os homens casados… uma para janeiro, outra para fevereiro, …

Como casados

O padre e a freira estão viajando pelo Canadá e acabam ficando presos numa tempestade de neve.

Por sorte, encontram uma cabana abandonada e resolvem passar a noite ali mesmo. Como só havia uma cama, o padre improvisa um colchão e deita-se no chão.

Logo ele voltou a ouvir a voz da freira:

“Padre, estou com frio!”

Ele levanta-se, vai até um armário, pega um cobertor, coloca-o sobre a freira e volta a se deitar.

“Padre, ainda estou com frio! – geme a freira!”

Ele levanta-se novamente, vai até o armário, pega outro cobertor, coloca-o sobre a freira e volta a se deitar.

“Padre, ainda estou com muito frio! – geme a freira, pela terceira vez.”

“Escuta irmã,” – diz ele, sem se levantar – “eu tenho uma idéia: já que estamos aqui perdidos, a milhares de quilômetros de distancia da civilização e tudo o que fizermos nessa cabana só ficará entre nós dois, que tal se fingíssemos que somos casados?

“Por mim está ótimo!” – responde a freira.

“Então, vê se levanta dessa droga dessa cama e pega a porcaria do cobertor!”

Lugar errado, hora errada

O português já estava cansando de ouvir rumores que a sua mulher andava traindo-o.

Um dia resolveu tirar a limpo, comprou um revólver e chegou em casa duas horas mais cedo.

Ao dobrar a esquina, viu um homem bonito, sisudo, todo vestido de preto segurando uma Bíblia, a poucos metros da porta de sua casa.

  • De onde você está vindo? – perguntou-lhe o português.
  • Estou vindo da casa do Senhor! – responde o homem.

O português não titubeou: sacou o revólver e deu-lhe três tiros!