Loira recém-formada

A loira se formou em Direito, mas está com uma porção de dúvidas, então resolve formular um questionário para a OAB:

01. Qual a capital do estado civil?
02. Dizer que gato preto dá azar é preconceito racial?
03. Com a nova Lei Ambiental, afogar o ganso passou a ser crime?
04. Pessoas de má fé são aquelas que não acreditam em Deus?
05. Quem é canhoto pode prestar vestibular para Direito?
06. Levar a secretária eletrônica para a cama é assédio sexual?
07. Quantos quilos por dia emagrece um casal que optou pelo regime parcial?
08. Tem algum direito a mulher em trabalho de parto sem carteira assinada?
09. A gravidez da prostituta, no exercício de suas funções profissionais, caracteriza acidente de trabalho?
10. Seria patrocínio o assassinato de um patrão?
11. Cabe relaxamento de prisão nos casos de prisão de ventre?
12. A marcha processual tem câmbio manual ou automático?
13. Provocar o Judiciário é xingar o juiz?
14. Se um motel funciona somente das 8 às 18 horas, podemos dizer que ali só ocorrem transações comerciais?
15. Para tiro à queima-roupa é preciso que a vítima esteja vestida?

O que é Fraude?

Na faculdade de direito, o professor faz uma prova oral:
– O que é uma fraude?
– Muito simples – responde o aluno – É o que o senhor sempre faz!
– O quê? – pergunta o professor, assustado – Isso é um absurdo! Trate de se explicar!
– Segundo o Código Penal, comete fraude todo aquele que se aproveita da ignorância do outro para o prejudicar!

O Ministro no restaurante

– Traga-me o couvert, um filet au poivre, e um vinho tinto.
– Sobremesa?
– Depois eu vejo.
– Estava bom o prato ministro?
– Estava ótimo. Pode trazer a sobremesa e o cafezinho.
– Não vai dar ministro.
– Por quê? Está em falta?
– Não excelência. Não temos sobremesa no cardápio.
– Como assim? Ficou louco? Eu estou vendo aqui no cardápio.
– É verdade senhor ministro. Ela está no cardápio de fato, temos sobremesa na casa, está uma delícia verdadeira, real.
– Bem então traga.
– Não vai dar ministro. O chef da casa não permite.
– Mas por quê?
– Com a devida vênia, excelência, é que o senhor não incluiu a sobremesa no pedido inicial. E o chef diz que se não está no pedido, é como se não estivesse mais no cardápio, mesmo estando, mesmo o senhor vendo ela ali, oh, mas se não tá no pedido inicial eu não posso me servir dela para lhe atender.
– Mas isso é um absurdo. É uma injustiça.
– Verdade ministro. Quem sou eu para discordar…

O tatu

O advogado estava viajando de carro pela BR, um tatu foi atravessar na frente do carro e ele parou e pegou o tatu. Colocou no porta malas e seguiu viagem. Lá na frente uma blitz da Federal o parou. Pediram os documentos e para que descesse do carro e abrisse o porta malas.

Lá dentro o policial viu o tatu e falou:

– Você é louco? Esse animal é selvagem, isso vai te levar para a cadeia. Se eu chamar a policia ambiental você está frito!

O advogado respondeu:

– Bem capaz… esse tatu é meu! De estimação. Está comigo desde novinho. Se você solta-lo no chão eu dou dois assobios e ele volta do meu lado. Ele é treinado.

O policial falou:

– Duvido!

– Então solte-o para você ver, disse o advogado.

O policial pegou o tatu, soltou no chão e o tatu correu pro mato. O policial falou pro advogado:

– Agora chame o tatu de volta!

O advogado respondeu:

– Que tatu?

Sem mentir

Advogado, com 12 filhos, não conseguia alugar uma nova casa para morar, pois os proprietários sabiam que a criançada destruiria a residência.

Como advogado não pode mentir, não poderia dizer que não tinha filhos. Desesperado, pois o prazo de sua mudança se esgotava, certa manhã pediu à esposa que fosse passear no cemitério com 11 de seus filhos.

Pegou o filho restante e foi à imobiliária.

Quando o corretor perguntou-lhe quantos filhos ele tinha, respondeu:

– 12.

– Mas onde estão os outros?

O advogado respondeu:

– Estão no cemitério, junto com a mãe deles…

Alugou a casa, sem mentir.

Não é necessário mentir, basta escolher as palavras certas.