Custo da ligação

O Papa está visitando Jerusalém e tem um encontro com o Grande Rabino. Ele vê um telefone esquisito ao lado do Rabino e pergunta para que serve.

– É minha linha direta com o Senhor! – responde o Rabino.

O Papa não acredita.

O Grande Rabino insiste para que o Papa experimente.

Enfim, o Papa aceita, e ele consegue uma ligação com Deus. Eles mantêm uma longa conversa. Depois de colocar o fone no gancho, o Papa agradece:

– Muito obrigado. Isto foi ótimo. Mas, por favor, eu quero pagar a ligação. Quanto é que foi?

O Rabino, é claro, recusa categoricamente. Mas o Papa insiste, e finalmente o Rabino capitula. Ele consulta a operadora e diz ao Papa o valor em shekels.

O Papa tira do bolso um maço de notas e entrega a quantia ao Rabino.

Alguns meses depois, o Rabino faz uma visita a Roma e é recebido pelo Papa.

E lá tem um telefone idêntico ao que o Grande Rabino tem em Jerusalém. O pontífice lembra-se de um assunto importante e pergunta se pode usar o telefone. O Papa autoriza de bom grado, e o Grande Rabino conversa um tempão com Deus. E depois, é claro, ele pede para pagar a ligação. O Papa recusa, é óbvio, mas finalmente concorda em aceitar e informa o valor em liras. Convertidos valores, custa o equivalente a 10% do que pagou o Papa anteriormente.

O Rabino fica surpreso:

– Por que tão barato?

E o Papa responde:

– Ligação local.