Muito ajuda quem não atrapalha

O funcionário do MEC está fazendo uma vistoria no grupo escolar para verificar o nível das aulas. Ele chega naquela classe bem numa aula de história, quando a professora, uma mocinha linda de seus 25 anos, está fazendo perguntas à classe sobre a Lei Áurea.

O sujeito do MEC vai até o fundo da classe e senta-se numa carteira vazia. Nesse momento ele vê a professora de mini-saia esticar-se para escrever na lousa uma pergunta, não escondendo praticamente nada de suas pernas.

A pergunta era “o que disseram os negros quando a Princesa decretou a abolição da escravatura?” mas o comentário em voz baixa e involuntária do sujeito do MEC foi: “Meu Deus, que rabo!”.

Joãozinho está sentado bem ao lado e ouve tudo.

Quando a professora pergunta quem sabe a resposta, ele imediatamente levanta o braço e diz “Eu sei, tia!”. A professora hesita em chamá-lo, por causa das conhecidas inconveniências, mas ele é o único a se apresentar. Então ele vai à frente e diz, orgulhoso:

– Meu Deus, que rabo!

Paf! Paf! Um par de tabefes no Joãozinho é a resposta imediata da professora. Joãozinho volta cabisbaixo para o fundo da sala, e, ao passar pelo sujeito do MEC, sussurra:

– Quem não sabe não sopra!

Uma notícia boa, outra má

O rapaz acorda da cirurgia no quarto do hospital. Ao seu lado está seu médico. Apreensivo, o paciente levanta os olhos e pergunta:
– E aí, doutor, a operação deu certo?
O médico responde:
– Digamos que tenho uma boa e uma má notícia…
– E qual é a boa, doutor?
– Conseguimos salvar seus testículos!
O paciente solta um “ufa” aliviado.
– E qual é então a má notícia?
– Estão debaixo de seu travesseiro.

Cantada no Restaurante

O sujeito entra no seu restaurante favorito e senta na mesa de sempre. Depois de ver uma morena escultural sozinha na mesa ao lado, ele chama um garçom conhecido e pede para que ele entregue um bilhete a ela acompanhado do vinho mais caro da casa.

O garçom foi até a mesa da moça e disse:

– Isto é um presente daquele cavalheiro da mesa ao lado!

A mulher, muito antipática, examina o vinho e decide enviar um bilhete de resposta. O bilhete dizia: “Para que eu aceite este vinho, você tem que ter um Mercedes na garagem, um milhão de dólares no banco e 20 centímetros dentro das calças.”

O homem leu o bilhete e resolveu responder: “Para sua informação, eu tenho uma Ferrari Testarossa, um BMW 850C, um Audi TT e um Mercedes S600 na minha garagem. Além disto, tenho em torno de 12 milhões de dólares na minha conta. Mas, nem por uma mulher bela como você, eu cortaria cinco centímetros do meu bonitão!

PS: Devolva o vinho!”