Trato é trato

Um cara estava em uma festa muito animada, quando viu uma loira maravilhosa. Ficou louco de vontade de paquerá-la, já pensando nos “finalmentes”…

Ela era um “avião”, e ele, é claro, queria tirar uma casquinha. O problema e que estava receoso, pois tinha o pinto muito pequeno.

Depois de um tempo, não se aguentava de tesão, resolveu investir. Aproximou-se e puxou conversa. Tanto fez, e como tinha uma ótima labia, conseguiu levar a loira para um lugar mais reservado. Mão pra lá, mão pra cá, o clima esquentando, e o cara disse:

– Deixa, vai?

– Não, de jeito nenhum.

– Deixa, rapidinho…

– Não – disse ela, irredutível.

– Vai, deixa! Só a pontinha, só a pontinha…

– Ta legal. Mas só a pontinha, hein?

Como ele tinha o pinto muito pequeno, não pensou duas vezes e colocou tudo. Ela adorou a sensação e gritou louca de tesão:

– Ai que delícia, coloca tudo, vai!

Ele parou e disse:

– NÃO, trato é trato!

Anúncios