Último desejo

Tá lá o velho morrendo. De repente, ele chama o filho e diz:
– Meu fio, to sentindo um cheiro de pão de queijo.
– Mas é pão de queijo mesmo pai.
– É sua mãe que tá fazendo?
– É, pai.
– Ah, meu fio, ninguém faz um pão de queijo como sua mãe. Que cheirinho bom, meu Deus. Que saudade me dá, meu Deus. Vai lá na cozinha, meu filho, vai. Vai lá e traz uns pãozim pra mim.
– Vou, meu pai.
Uns minutos depois, o velho morrendo na cama, e o rapazinho volta sem pão de queijo…
– Cadê, meu filho?, pergunta o velho.
– Mamãe não quis dar.
– Por quê?
– Ela disse que são pro velório.