Se ao invés de…

SE AO INVÉS DE…

O que se teria passado se, ao invés de 3 Reis Magos, tivessem sido 3 Rainhas Magas?

– Teriam perguntado como chegar ao local e teriam chegado muitas horas antes!
– Teriam ajudado no parto e deixado o estábulo a brilhar!
– Teriam preparado uma panela de comida e teriam levado ofertas mais práticas!

Quais teriam sido os seus comentários ao partir?

– Viste as sandálias que a Maria usava com aquela túnica?
– O menino não se parece nada com o José!
– Virgem? Pois, está bem… já a conheço desde o liceu!
– Disseram-me que o José está desempregado!
– Queres apostar em como não te devolvem a panela?

Acampamento

Duas bichinhas foram acampar às margens de um rio.

Levaram o dia todo para armar a tal da barraca (no bom sentido). Quando terminaram já era noite e as meninas estavam E-XAUS-TAAAASSS. Resolveram, então, ir para a cama (num ótimo sentido).

Então a mais serelepe delas disse:

“Ai Mona, imagine que com um LUUUUXOOOO de céu estrelado desses você acha mesmo que euzinha vou dormir dentro dessa barraquinha minúscula e sem graça?”

(Do concorrente é claro!!!!!)

A outra, preocupada diz:

“Mas QUIRIIIIIIIDAAAAA pode ser perigoso. É melhor ficarmos aqui mesmo.”

Porém a corajosa diz:

“Nada disso, EFE, UUUU, IIIII …FUI.”

Uma ficou na barraca e a outra foi dormir às margens do rio. Acontece que durante a noite veio um jacaré e CRRAAAAUUUU… comeu a bichinha.(literalmente).

Na manhã seguinte, a bicha sensata levanta:

“Bom dia sol, bom dia flores, bom dia natureza, aaiiiii…”

E correu para ver a amiga aventureira. Chegou pertinho do rio e viu o jacaré parado lá e só a cabeça da bicha pra fora da boca do bicho….

Olhou, olhou e disse com a maior dor de cotovelo:

“GEEENNNTTEEEE, É UM ESCANDALO ESSE SEU SACO DE DORMIR DA LACOSTE!!!”


Conheça também meu blog de Reflexões e Utopias


 

Filosofia do dia e de sempre

FILOSOFIA DO DIA E DE SEMPRE

Quatro lombrigas são colocadas em quatro tubos de ensaio separados:

A primeira lombriga em álcool, a segunda lombriga em fumo de cigarro, a terceira em esperma e a quarta em terra natural.

No dia seguinte o professor mostra aos alunos o resultado:

A primeira lombriga, em álcool, está morta;
A segunda, no fumo do cigarro, está morta;
A terceira, em esperma, está morta;
A quarta, em terra natural, está viva.

O professor comenta que é bastante nítido o que é prejudicial e pergunta à classe:

“O que podemos aprender desta experiência?”

Responde imediatamente o Joãozinho:

“Temos de beber, fumar e trepar para não termos lombrigas!”

A aposta

Próximos a um lago de água geladíssima, estava um brasileiro, um americano e um francês.

Na outra margem, dois amigos conversavam:

– Eu te dou 100 pratas se você conseguir fazer com que aquelas três pessoas pulem nessa água gelada.

O outro, sem perder tempo, foi logo falar com os três turistas. Após algum tempo os três pularam na água. Aí o outro perguntou:

– Tudo bem, eu te pago os 100, mas me conta, como você fez pra eles pularem?

– Fácil! Para o americano eu disse que era lei, para o francês, que era moda e para o brasileiro eu disse que era proibido!

Conceitos inovadores

Um professor de química queria ensinar aos seus alunos do Ensino Fundamental os males causados pelas bebidas alcoólicas e elabora uma experiência que envolve um copo com água, outro com whisky e dois vermes.

– Alunos, atenção! Observem os vermes! – diz o professor, colocando um deles dentro da água.

A criatura nada agilmente no copo, como se estivesse feliz e brincando.

Depois, o mestre coloca o outro verme no segundo copo, contendo whisky. O bicho se contorce todo, desesperadamente, como se estivesse louco para sair do líquido e depois afunda como uma pedra, absolutamente morto.

Satisfeito com os resultados, o professor pergunta aos alunos:

– E então, que lição podemos tirar desta experiência?

O pequeno Joãozinho levanta a mão, pedindo para falar, e sabiamente responde:

– Beba bastante whisky e você nunca terá vermes!

Causo mineiro

Mineirim, miudinho, todo tímido embarca no ônibus de Divinopólis para BH. Seu colega de poltrona, um negão de 1,80 m de altura, com cara de poucos amigos. Negão no maior ronco e mineirim todo enjoado com as curvas da estrada. A certa altura Mineirim não aguenta e vomita todo o jantar no peito do Negão.

Mineirim no maior desespero e Negão ainda roncando. Chegando em Betim, Negão acorda e passa a mão no peito todo melecado e gosmento. Olha indignado e confuso pro mineirim, que imediatamente bate a mão no seu ombro e pergunta:

– Cê miorô?

:o)