O gaúcho e o Opala

O gaúcho tinha um Opala “jóia”, daqueles antigos, motor 4.100, inteiraço.
Tinha um ciúme doentio do carro.
Um dia alguém bateu na porta, amassou, o gaúcho ficou muito puto da vida, encostou o carro na garagem e disse que não ia mais sair com ele.
Passaram-se alguns meses, o gaúcho louco de saudade do carrão, querendo dar uma volta…
Senta ao volante, põe a chave na partida e ouve aquele barulho característico do motor de arranque girando em falso. Depois de várias tentativas, desiste e chama o mecânico.
Este chega, dá uma olhada, tenta ligar e diz:
– É fácil de consertar, é só fazer uma chupeta..
E o gaúcho:
– E se eu der o rabo você também arruma a porta?
Anúncios