O verdadeiro internauta

O VERDADEIRO INTERNAUTA

Não acorda, dá boot.
Não tem memória, tem HD de 10.3 GB.
Não faz análise, dá um scandisk.
Não peca, comete exceções fatais.
Não rouba, executa operação ilegal.
Não pede ajuda, tecla F1.
Não esquece, deleta.
Não evolui, faz upgrade.
Não tem dó, tem DOS.
Quando toma sopa de letrinhas, escolhe a fonte.
Não freqüenta boteco, prefere ambiente Windows.
Não tem cérebro, tem gerenciador de dispositivos.
Não guarda rancor, faz backup das mágoas.
Não tem raízes, tem configurações regionais.
Não desmarca compromissos, remove programas.
Não faz implantes, adiciona novo hardware.
Não gosta de mulher conservadora, prefere as de configuração avançada.
Sempre freqüenta o Powerpoint da rapaziada.
No restaurante, pede o menu iniciar.
Não exagera, maximiza.
Quando está com gripe, toma antivírus.
Não socorre, salva.
Não tem motorista, tem driver.

Planejamento Estratégico

No início, existia um Plano…
E então vieram as Premissas…
E as Premissas não tinham forma…
E o Plano não tinha consistência…
E a escuridão cobriu a face dos Funcionários.
E então eles disseram entre si:
“- É um balde de merda e ele fede”.
E os Funcionários foram aos seus Supervisores e disseram:
“- É um pote de excremento e não podemos viver com o cheiro”.
E os Supervisores foram aos seus Gerentes dizendo:
“- É uma caixa de adubo e ele é muito forte, de forma que não podemos suportá-lo”.
E os Gerentes foram aos seus Diretores dizendo:
“- É um recipiente de fertilizante e não podemos resistir à sua força”.
E os Diretores comentaram entre si:
“Ele contém aquilo que ajuda as plantas a crescerem e é muito forte”.
E os Diretores foram aos Vice-Presidentes dizendo a eles:
“- Ele promove crescimento e é muito poderoso”.
E os Vice-Presidentes foram ao Presidente dizendo a ele:
“- Esse novo plano irá ativamente promover crescimento e vigor para a Empresa, com efeitos muito poderosos”.
E o Presidente olhou para o plano e disse que ele era muito bom.
E o plano virou Política da Empresa.
E é assim que a merda acontece.