Gerações

Frustrado porque a mãe não havia deixado ele ir num bailinho, o garoto senta-se na calcada e derrete-se em lagrimas. Um velhinho que ia passando, comovido com a cena, aproxima-se dele e pergunta:
– O que foi meu filho? Por que você está chorando?
– Porque… Sniff… Porque eu não posso fazer o que os adultos fazem.
Então o velhinho sentou-se ao seu lado e começou a chorar também!

Lembranças Vergonhosas

Na roda do bar, três velhos amigos relembram a maior vergonha que passaram na vida:
– Quando eu tinha uns oito anos – contava o primeiro – eu subi num caixote para espiar a minha vizinha no banho. Tava ali todo empolgado, quando de repente ela se vira, me vê na janela e dá o maior grito. Levei um susto tão grande que caí do caixote… Maior vergonha, cara! Fiquei uma semana sem poder olhar pra cara dela.
– E eu, devia ter uns dez anos – começou o segundo – meu pai me pegou fazendo troca-troca com o filho do vizinho. Passei o maior carão. Fiquei um mês sem poder olhar a cara do velho!
– Isso não é nada – disse o terceiro. – E a minha mãe que me pegou batendo me masturbando, enquanto espiava a empregada trocando de roupa. Até hoje, não tive coragem de olhar na cara dela!
– Ah! Otávio, você está exagerando! Quanto tempo faz que isso aconteceu?
– Foi na sexta-feira passada!

Passando do Limite

PASSANDO DO LIMITE
Um policial está na estrada, chegando no Posto Rodoviário onde trabalha e avista um carro andando em baixíssima velocidade. Imediatamente ele faz sinal para o carro parar e vai falar com o motorista. Aliás, a motorista. É uma velhinha acompanhada de três amigas da mesma faixa etária.
– Não sei se a senhora sabe, mas andar devagar demais pode provocar um acidente! – adverte o guarda.
– Mas, seu guarda! Eu só estou obedecendo a sinalização! Será possível que hoje em dia, só porque ninguém respeita a sinalização…
– Um minuto, senhora! – interrompe o policial – Posso saber que sinalização a senhora está respeitando?
A velhinha não diz nada. Só aponta uma placa onde está escrito “BR-050”.
– Mas, minha senhora… Aquela placa não indica o limite de velocidade e sim o número da estrada, BR-050… Olha, eu não vou multá-la se a senhora prometer ter mais atenção, tudo bem?
– Tá certo… Tá certo…
– Só mais uma coisa – torna o guarda – As demais senhoras estão passando bem? Elas parecem tão assustadas…
– Elas já vão melhorar! – responde a velhinha – É que nós acabamos de sair da BR 201…