Liderança

Um chefe de departamento bem chato, achando que seus subordinados não estavam mais respeitando sua liderança resolveu colocar a seguinte placa na porta de seu escritório:

“AQUI QUEM MANDA SOU EU”

Ao voltar de uma reunião encontrou um bilhete junto à placa:

“Sua esposa ligou e disse que é para o senhor levar a placa dela de volta.”

UM CHEFE DE DEPARTAMENTO, BEM CHATO, ACHANDO QUE SEUS SUBORDINADOS NÃO ESTAVAM MAIS RESPEITANDO SUA LIDERANÇA, RESOLVEU COLOCAR A SEGUINTE PLACA NA PORTA DE SEU ESCRITÓRIO:

“AQUI QUEM MANDA SOU EU”.

AO VOLTAR DE UMA REUNIÃO, ENCONTROU UM BILHETE JUNTO À PLACA:

SUA ESPOSA LIGOU E DISSE QUE É PARA O SENHOR LEVAR A PLACA DELA DE VOLTA

O coelhinho e o urso

Um coelhinho felpudo estava fazendo suas necessidades matinais quando olha para o lado, e vê um enorme urso fazendo o mesmo.

O urso se vira para ele e diz:

– Hei, coelhinho, você solta pêlos?

O coelhinho, vaidoso e indignado, respondeu:

– De jeito nenhum, venho de uma linhagem muito boa…

Então o urso pegou o coelhinho e limpou a bunda com ele.

MORAL DA HISTÓRIA
Cuidado com as respostas precipitadas, pense bem nas possíveis conseqüências antes de responder!

No dia seguinte, o leão, ao passar pelo urso diz:

– Aí, hein, seu urso! Com toda essa pinta de bravo, fortão, bombado…! Te vi ontem, dando o rabo prum coelhinho felpudo. Já contei pra todo mundo!

MORAL DA MORAL
Você pode até sacanear alguém, mas lembre-se que sempre existe alguém mais fdp que você!

O problema do Brasil é que, quem elege os governantes  não é o pessoal que lê jornal, mas quem limpa a bunda com ele!

Presente

O advogado recebe no escritório um cliente preocupado com seu processo: “Doutor, se eu perder este caso, estou arruinado”.

“Tudo so depende do juiz…”, diz o advogado.

“Se eu der um presentinho ao juiz, isto ajudaria?”

“Não! Este juiz e muito ético e consciente. Se você o der um presente, isto ira prejudica-lo! Nem pense nisto!”

Passado algum tempo, sai a sentença: a favor do advogado.

O cliente procura o advogado e diz:

“Obrigado pela dica sobre o presentinho, funcionou!”

“Mas como? Se você tivesse enviado o presente, teríamos perdido a causa!”

“Mas eu mandei o presente… Foi por isso que ganhamos a causa”

“Você está louco? Como?”

“Bem, eu mandei o presente. E dentro da caixa coloquei um cartão de visitas do nosso adversário”