No açougue

Num açougue de Belo Horizonte chega de repente uma exuberante Ferrari vermelha e dela sai um torcedor do São Paulo que chega para o açougueiro e pergunta:

– O Sr. tem picanha?

– Tenho sim – respondeu o açougueiro.

– Corte para mim vinte peças – diz o torcedor do São Paulo Ele paga com cartão Platinum e vai embora.

Passados 10 minutos, chega uma BMW e dela sai um Palmeirense, chega para o açougueiro e pergunta:

– O Sr. tem alcatra?

– Tenho sim – respondeu o açougueiro sorridente pela última venda.

– Corte 70 quilos – pede o Palmeirense e sai pagando com notas de 100 dólares.

Nesta hora, muito feliz pelas vendas, o açougueiro recebe um Santista em uma Mercedes que diz:

– O Sr. tem filé mignon?

– Tenho sim – respondeu o contente açougueiro.

– Preciso de 50 quilos, por favor – diz o Santista, que paga a mercadoria com notas de 100 reais, saindo logo após.

De repente, chega um Corcel II, bem velho e todo enferrujado, placa de CONTAGEM, com um adesivo ‘A INVEJA É UMA MERDA’ numa lateral, outro no pára-brisa ‘VEÍCULO RASTREADO POR VIZINHOS FOFOQUEIROS’ e por último, pregado no vidro traseiro inteiro, ‘É DEUS NO CÉU E NÓIS NO CORCEL’ de onde sai 5 malucos com a camiseta e gorrinho do CORINTHIANS, um diz para o açougueiro:

– E aí, Tio, cê tem asa?

– Tenho sim – respondeu o açougueiro.

– Então voa, véio: é um assalto!